Destaques

13 milhões de trabalhadores tem direito ao abono salarial 2016.

Os recursos do Abono Salarial do PIS/Pasep ano-base 2016 que ainda não foram sacados chegam a mais de R$ 9,84 bilhões, beneficiando 13,4 milhões de trabalhadores em todo o país. Nesta quinta-feira (18), o Ministério do Trabalho libera o sétimo lote do benefício a trabalhadores da iniciativa privada nascidos nos meses de janeiro e fevereiro e servidores com inscrição de final 5 (veja aqui: http://trabalho.gov.br/noticias/5394-setimo-lote-do-abono-salarial-2016-comeca-a-ser-pago-nesta-quinta-18).

“O Abono Salarial é um direito do trabalhador e pode ser um reforço no orçamento de muitas famílias, além de ajudar a movimentar a economia do Brasil”, afirma o ministro do Trabalho substituto, Helton Yomura.

Do total de recursos que ainda podem ser retirados, quase metade (46,8%) é para a Região Sudeste, segundo levantamento preliminar do Ministério do Trabalho. São R$ 4,61 bilhões para 6,34 milhões de trabalhadores. A maior parte está no estado de São Paulo, que ainda tem R$ 2,33 bilhões para 3,23 milhões de beneficiários.

Minas Gerais é o estado com o segundo maior valor – R$ 1,14 bilhão para 1,55 milhão de pessoas. Depois vem o Rio de Janeiro, com 1,24 milhão de trabalhadores que têm um total de R$ 908,08 milhões a receber.

Até o final de 2017, os saques na Região Sudeste beneficiaram 5,16 milhões de pessoas – ou 44,87% dos participantes identificados – com um total de R$ 3,75 bilhões, considerando os valores pagos de julho a dezembro do ano passado.

Nordeste – A Região Nordeste tem a segunda maior fatia, com R$ 2,25 bilhões para 2,97 milhões de trabalhadores. Os saques no Nordeste já atingiram R$ 1,93 bilhão para 2,55 milhões de pessoas, o equivalente a 46,20% dos beneficiários no período.

A maior parte dos recursos no Nordeste vai para a Bahia, onde 791,64 mil pessoas poderão sacar R$ 598,75 milhões. Os baianos têm o quinto maior volume do país. Ficam atrás dos paranaenses, que ainda poderão retirar R$ 607,59 milhões para 842,89 mil trabalhadores.

Ao todo, a Região Sul tem R$ 1,6 bilhão que poderá ser retirado por 2,22 milhões de pessoas. Até o final de 2017, os saques na Região Sul alcançaram 1,85 milhão de pessoas e chegaram a R$ 1,33 bilhão.

Já para as Regiões Centro-Oeste e Norte os valores ainda não sacados são inferiores a R$ 1 bilhão. No Centro-Oeste, 1,12 milhão de trabalhadores poderá retirar mais R$ 808,02 milhões do Abono Salarial 2016, enquanto no Norte ainda restam R$ 574,62 milhões para 774,47 mil trabalhadores. Os saques até dezembro de 2017 foram de R$ 627,77 milhões no Centro-Oeste e R$ 471,96 milhões no Norte.

Direito ao saque – O Abono Salarial Ano-Base 2016 é pago a quem estava inscrito há pelo menos cinco anos no PIS/Pasep e trabalhou formalmente por pelo menos um mês naquele ano com remuneração média de até dois salários mínimos. Além disso, é preciso que os dados tenham sido informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

O valor do benefício vai de R$ 80 a R$ 954, de acordo com o tempo trabalhado no ano-base. Recebe o valor cheio quem trabalhou formalmente durante todo o ano de 2016 com rendimento médio de até dois salários mínimos. Quem trabalhou um mês, por exemplo, com esses mesmos pré-requisitos, recebe 1/12 do valor, e assim sucessivamente.

Depois do sétimo lote, o Ministério do Trabalho ainda vai liberar mais duas parcelas do Abono Salarial 2016 – em 22 de fevereiro e em 15 de março. Os recursos de qualquer um dos lotes podem ser sacados até 29 de junho deste ano. “É importante que o trabalhador fique atento, para não perder o prazo, porque depois esses recursos voltam para a conta do Fundo e Amparo ao Trabalhador (FAT)”, alerta Helton Yomura.

Confira os números do Abono Salarial Ano Base 2016 por estados e regiões:

 

Participantes

Identificados

Participantes

Pagos

Taxa de Cobertura

Valores pagos (R$)

Participantes Não Pagos

Valor Disponível

para Saque (R$)

NORTE

1.410.788

636.314

45,10%

471.959.183,42

774.474

 574.627.815,55

Acre

65.598

29.573

45,08%

 22.482.635,02

      36.025

 27.387.716,04

 Amapá

60.180

27.233

45,25%

20.034.329,00

      32.947

 24.237.911,27

Amazonas

321.693

145.242

45,15%

104.841.231,12

    176.451

127.369.081,07

Pará

591.052

261.069

44,17%

 197.144.806,14

    329.983

 249.184.830,69

Rondônia

178.960

84.123

47,01%

61.384.964,58

      94.837

 69.203.022,79

Roraima

49.855

21.243

42,61%

15.460.820,72

      28.612

 20.824.036,27

Tocantins

143.450

67.831

47,29%

50.610.396,84

      75.619

56.421.217,42

NORDESTE

5.529.633

2.554.700

46,20%

1.936.866.025,78

     2.974.933

2.256.066.865,42

 Alagoas

320.443

152.418

47,56%

113.651.105,90

    168.025

125.288.529,37

 Bahia

1.443.943

652.304

45,18%

 493.365.590,54

    791.639

598.750.648,06

 Ceará

977.521

452.641

46,30%

345.737.666,28

    524.880

400.915.485,51

 Maranhão

430.014

201.460

46,85%

 152.027.492,94

    228.554

 172.473.402,27

 Paraíba

443.770

194.551

43,84%

 151.596.200,60

    249.219

 194.194.085,44

 Pernambuco

1.006.230

473.610

47,07%

355.285.426,44

    532.620

399.552.635,78

 Piauí

274.415

138.007

50,29%

 105.228.989,66

    136.408

104.009.767,78

 Rio Grande do Norte

388.001

177.919

45,86%

 135.174.226,28

    210.082

 159.610.113,62

 Sergipe

245.296

111.790

45,57%

 84.799.327,14

    133.506

101.272.197,60

CENTRO-OESTE

1.998.608

875.119

43,79%

 627.771.091,18

1.123.489

 808.019.495,33

 Distrito Federal

505.870

180.454

35,67%

 133.012.012,46

    325.416

 239.862.995,81

 Goiás

805.471

383.751

47,64%

 275.631.518,40

    421.720

 302.902.986,41

 Mato Grosso

365.909

165.748

45,30%

 115.912.689,38

    200.161

139.978.761,85

 Mato Grosso do Sul

321.358

145.166

45,17%

 103.214.870,94

    176.192

 125.274.751,25

SUDESTE

11.501.578

5.160.904

44,87%

 3.753.951.849,43

6.340.674

 4.611.909.982,29

Espírito Santo

546.772

237.873

43,50%

 175.932.012,04

    308.899

 228.463.182,40

 Minas Gerais

2.874.871

1.324.152

46,06%

 978.453.368,70

  1.550.719

 1.145.870.133,83

 Rio de Janeiro

2.175.490

929.816

42,74%

 677.827.414,77

  1.245.674

908.085.026,57

 São Paulo

5.904.445

2.669.063

45,20%

 1.921.739.053,92

  3.235.382

2.329.491.639,48

SUL

4.072.594

1.846.274

45,33%

 1.326.397.779,78

  2.226.320

 1.599.329.237,68

 Paraná

1.553.438

710.545

45,74%

512.186.641,48

    842.893

607.587.886,48

 Rio Grande do Sul

1.451.996

666.177

45,88%

478.080.519,42

    785.819

 563.941.348,46

 Santa Catarina

1.067.160

469.552

44,00%

 336.130.618,88

    597.608

427.800.002,74

TOTAL BRASIL

24.513.201

11.073.311

45,17%

8.116.945.929,59

13.439.890

9.849.953.396,26

 

Deixe sua Mensagem

comentários

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 173 outros assinantes