Destaques

Programa de Aquisição de Alimentos inicia distribuição pelo interior do estado

Pacujá e Potengi deram o pontapé inicial e já iniciaram a distribuição das 439 toneladas de alimentos pelo Programa de Aquisição de Alimentos (PAA-CDS). A ação da Secretaria de Desenvolvimento Agrário adquire a produção de 1.215 agricultores familiares do Estado e, em parceria com secretarias municipais, atende à 13.998 pessoas de baixa renda em 99 municípios cearenses. O recurso, da ordem de R$ 1,91 milhão, é do Ministério da Cidadania e está destinado à edição extra do programa no âmbito do enfrentamento ao novo coronavírus.

“Há dois anos a gente trabalha com o PAA e parte da nossa produção, o que a família da gente não consome, se transforma em renda”, garante Joaquim Marques, da comunidade Bom Gosto, zona rural de Pacujá. “Melhora a vida da gente porque estamos numa pandemia muito pesada e, agora, garantimos renda para dentro de casa”, completa o pequeno produtor de abóbora de leite, acerola, castanha de caju, cheiro verde, macaxeira, mamão, melancia e pimenta de cheiro.

Até o final de junho deste ano, o município prevê atender 1.500 famílias carentes com a entrega de 21 produtos da agricultura familiar e um investimento de R$ 2,51 milhões. “Em tempos normais, os alimentos eram consumidos nas entidades como suplementação alimentar. Em decorrência da pandemia, estamos entregando às famílias já cadastradas pelas entidades socioassistenciais e elas (famílias) levam os alimentos diretamente para as suas casas”, explica Maria das Graças, coordenadora municipal do PAA em Pacujá.

Umas das características desta edição do PAA é a forte inclusão social de mulheres na produção dos alimentos. “Dos 1.215 agricultores de quem iremos comprar os alimentos, 594 são mulheres, referências em termo de produção na agricultura familiar com higiene e qualidade. Todos os produtos são fiscalizados e inspecionados pelo serviço municipal de vigilância sanitária em locais com alvará de funcionamento”, destaca Mônica Macêdo, coordenadora estadual do programa.

“O Ceará já se transformou numa referência nacional no combate à pandemia da Covid-19 e, com a execução do Programa de Aquisição de Alimentos em nosso Estado, também buscamos nos tornar reconhecidos pela garantia da segurança alimentar e nutricional e pela geração de ocupação e renda para os nossos agricultores familiares. Garantir o alimento para quem mais precisa, mas também assegurar o escoamento da produção agrícola num ano em que teremos uma boa safra”, encerra o secretário do Desenvolvimento Agrário, De Assis Diniz.

Compartilhe:

Comente com Facebook

Redes Sociais

Feiticeiro Fm