Segurança

Corpos encontrados em Tamboril podem ter sido mortos a aproximadamente uma semana.

Os corpos encontrados enterrados na localidade de Juazeiro na zona rural de Tamboril podem ter sido mortos há aproximadamente uma semana. A informação é dos peritos do Instituto Médico Legal de Canindé, que fizeram o recolhimento dos dois cadáveres na noite desta terça-feira (09) para serem periciados.

Um dos peritos ressaltou que os mesmos já estavam em avançado estado de decomposição. Uma das vítimas apresentava sérios sinais de estrangulamento e com o uso de um objeto perfuro cortante teve os olhos furados. Ele foi enterrado em uma cova rasa ficando apenas parte das nádegas expostas. O corpo é de um homem forte, branco e de estatura mediana

O outro corpo, parte do braço, cabeça e perna já estavam com ossada exposta. Ele foi enterrado em uma cova mais rasa ainda e esses membros foram consumidos pelos urubus.

Os peritos ressaltaram que os dois homens foram vitimas de assassinato, faltando apenas ser identificado o tipo de arma utilizado para cometimento dos crimes. Os peritos informaram ainda, que a identificação dos dois cadáveres será conhecimento em aproximadamente 20 dias, quando o IML emitirá um laudo com todas as informações.

A polícia acredita se tratar de pessoas de outro município e que foram trazidos para Tamboril para serem “desovados”. “Ainda é cedo para fazer qualquer afirmação sobre esses crimes. Acreditamos que sejam pessoas mortas em outras cidades e que foram trazidas pra Tamboril para dificultar tanto a localização como o trabalho de investigação. Até porque não há nenhum caso de pessoas desaparecidas no município. Vamos aguardar o laudo pericial e ai sim, teremos as informações mais concretas sobre essas mortes” disse um inspetor da polícia civil a nossa reportagem.

Os corpos estavam distantes um do outro, em um local dentro do mato a cerca de 400 metros da rodovia estadual Brigadeiro Sampaio, que liga Tamboril a Sucesso. Só é possível ter acesso ao local a pé.

O caso agora será investigado pela polícia civil.

Deixe sua Mensagem

comentários