Segurança

Crateús: homem matou a filha e tentou matar a ex-companheira por não aceitar separação.

ACUSADO

Um crime com requintes de crueldade, aconteceu na manhã desta segunda-feira (08) no Distrito de Ibiapaba, zona rural de Crateús. Tudo começou quando o vigilante José Bezerra Sobrinho (Foto), inconformado com a separação de sua ex-companheira, resolveu matar ela e a filha. Luana Rufino Bezerra, 22 anos, foi morta pelo próprio pai com um tiro na cabeça. Ela foi encontrada sem vida em uma estrada de terra batida. Segundo familiares, Luana seguia para a cidade de Ipaporanga onde trabalhava na prefeitura daquele município.

Depois de tirar a vida da filha, o vigilante seguiu para o distrito de Ibiapaba a procura da mulher e objetivando matá-la. Não demorou muito para ser ela encontrada. Ao vê o ex-companheiro a reação de Maria Eloneida da Silva Rufino, foi correr em busca de se esconder na casa de seu cunhado, identificado como Antonio Pereira, onde a mesma já vinha residindo a algum tempo temendo ameaças de seu ex-companheiro. Segundo comentários, o mesmo havia tido que mataria ela e quem estivesse com ela. 

LUANA

Ao tentar invadir a casa para matar a ex-mulher, o vigilante encontrou em seu caminho o dono da residência que interviu e evitou o crime. Antonio Pereira agarrou-se com o acusado, que disparou três veze se a arma “bateu catolé”. Os dois entraram em luta corporal e Antonio conseguiu tomar a arma do acusado que fugiu do local e foi para sua casa. Nesse momento ninguém sabia que a jovem Luana já havia sido morta pelo pai.

José Bezerra foi para casa e lá tirou a sua própria vida. O corpo dele foi encontrado por populares e policiais militares.

O crime revoltou a população de Ibiapaba. Luana era uma jovem muito querida na comunidade e foi morta de forma brutal e inocente pelo pai. O corpo dela foi levado para o Instituto Médico Legal de Tauá.

 

Deixe sua Mensagem

comentários

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 166 outros assinantes