Segurança

Mulher mente e diz que foi assaltada ao sair do Bradesco e a farsa é descoberta pela polícia militar de Tamboril.

Na manhã desta quarta-feira (10), a senhora Edilene Paiva Gomes, 38 anos, procurou a Delegacia de Tamboril para comunicar que teria sido assaltada nas próximidades da agência do Bradesco. Segundo ela, teria entrado na agência para sacar a quantia de R$ 1.050,00 (mil e cinquenta reais), e ao sair, um homem desconhecido teria tomado sua bolsa e fugido com destino ao Arco. Edilene disse que correu atras do autor do assalto e ao chegar ao lado da agência o homem teria sacado uma arma e apontado em sua direção.

Ela voltou e pediu ajuda ao marido que estava lhe aguardando do lado de fora. Os dois saíram em direção ao local por onde o suposto assaltante tinha fugido. Próximo ao arco, eles encontraram a bolsa de Edilene já sem a quantia que ela disse que teria sacado. O casal reside na localidade de Jatobá, zona rural de Monsenhor Tabosa e procuraram a polícia comunicar o fato.

Já na delegacia a vítima conversou com a nossa reportagem e deu detalhes em relação ao caso. No momento em que concedia entrevista, ela chorava muito e se lamentava pelo dinheiro levado.

Ouça abaixo a primeira entrevista com Edilene na delegacia.

Experiente e conhecedor do processo de investigação de crimes dessas natureza, o sargento Glaubio Campos ouviu a mulher e saiu em diligências na busca pelo autor do assalto. Mesmo antes de seguir para o local, o militar já desconfiava da versão apresentada pela mulher. Depois de várias horas em busca de informações e chegado dados e locais para tentar prender o suposto autor do crime, o sargento descobri que o assalto jamais aconteceu e a mulher estava mentindo. 

Os policiais militares acharam estranho o fato da mulher ter corrido atras do assaltante, e ninguém, em pleno movimentado centro comercial, deu noticias sobre ocorrido. Causou estranheza também, o fato da vítima não ter pedido ajuda a populares, ou sequer, ter alarmado sobre o assalto. Sistemas de vigilância espalhados pelo centro foram chegados e nenhuma movimentação estranha ou que pudesse chamar atenção foi registrada. 

Resumindo os trâmites adotado pela composição formada pelo Sargento Glaubio e os soldados Jota Matos, James e Cheila, descobriu-se que a mulher estava mentindo e forjou o próprio assalto. Informações obtidas pelo blog, apontam que o valor sacado por Edilene foi de apenas R$ 400,00 (quatrocentos reais) e não R$ 1.050,00 (mil e cinquenta reais) como ela disse a polícia e em entrevista ao Jornal A HORA DA VERDADE da Feiticeiro Fm.

Chamada a delegacia novamente, ela confessou que armou tudo. O motivo teria sido uma quantia em dinheiro que ela havia perdido e que seria para pagar um boleto do CrediAmigo. Sem ter de onde tirar e sem saber o que fazer, a mulher que é mãe de três filhos, escolheu o pior caminho para solucionar a situação.

Segundo a polícia militar, Edilene vai responder por comunicação falsa de crime ou de contravenção está previsto no artigo 340 do Código.

Em conversa com a nossa reportagem ela deu detalhes do caso. Ouça logo abaixo.

Deixe sua Mensagem

comentários