Segurança

Operação apreende armas em Tauá e Independência.

Uma equipe da Polícia Civil de Tauá constituída Pelo Delegado Regional Gisleian Lima, Escrivão Aluízio Amorim e Inspetor Macário Moraes, apreendeu quatro armas de fogo e prendeu quatro pessoas numa operação realizada nesta segunda-feira (22) nas localidades de Mutuca, no Distrito do Carrapateiras, na zona Rural de Tauá, e na comunidade de Iapí, em Independência.

A operação tinha como objetivo identificar os autores de furtos de semoventes e durante as investigações, as armas foram encontradas e os portadores presos.

A primeira apreensão aconteceu na casa de um morador da localidade de Mutuca, identificado por Adriano Amaro de Oliveira, que estava sendo investigado como envolvido no furto das criações, crime no qual também está envolvido um menor. Adriano é caseiro de uma propriedade da região do Carrapateiras, e na casa dele foi encontrada uma espingarda calibre 32 e munições.

Adriano ao receber voz de prisão pela posse irregular da arma confidenciou que a espingarda pertencia ao seu patrão, Antônio Gomes de Lima, que também recebeu voz de prisão, pois na residência do mesmo os policiais localizaram um revólver calibre 38 municiado. Segundo o Delegado Gisleian Lima, que comandou a operação, a arma possui registro, mas encontra-se vencido ocasionando a irregularidade da mesma.


Na casa do Antônio Gomes, os policiais encontraram o registro de uma terceira arma, e ao ser indagado sobre o local onde a mesma se encontrava, Antônio revelou que essa arma uma espingarda calibre 12, estaria na localidade de Iapí, no município de Independência, em poder de seu irmão de nome Luiz de Souza Lima. Os policiais foram até o local indicado e fizeram a apreensão da arma e ainda apreenderam com um morador do lugar, identificado como sendo Francisco Helder Rufino Mendes, uma espingarda de fabricação artesanal.

O armamento e as pessoas que estavam de posse das amas foram conduzidos à Delegacia e todos foram autuados em flagrante de delito por infração ao Artigo 12, do Estatuto do Desarmamento, por posse irregular de arma de fogo. Como se trata de um crime afiançável, o delegado arbitrou fiança para todos eles, que serão liberados após o recolhimento dos valores.

Com relação ao furto dos semoventes as investigações continuam, e a Polícia vai apurar a participação dessas pessoas nesse crime.

(Redação do Blog Por Lindon Johnson)

 

Deixe sua Mensagem

comentários

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 166 outros assinantes