Regional

Pesquisa identifica grandes felinos na Serra das Almas em Crateús.

Das oito espécies de felinos que habitam o Brasil, seis vivem no sertão nordestino. E uma pesquisa comprovou a presença de cinco delas em área de Caatinga no Ceará, em Crateús (Sertão dos Inhamuns), município a cerca de 350 km da Capital.

São elas: o gato-do-mato-pequeno (Leopardus tigrinus), o gato-mourisco (Puma yagouaroundi), a jaguatirica (Leopardus pardalis), suçuarana ou onça parda (Puma concolor) e gato-maracajá (Leopardus wiedii).

Por meio de registros fotográficos, foi confirmada a presença destes animais no entorno da Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Serra das Almas, localizada entre os municípios de Crateús-CE e Buriti dos Montes-PI, durante fases iniciais da pesquisa cientifica do projeto No Clima da Caatinga (NCC), realizada entre 2014 e 2015, pela Associação Caatinga. A terceira fase começará em abril, com o auxílio de pesquisadores espanhóis.

Esses felinos serão monitorados com vistas à criação de medidas de conservação e proteção do bioma. “É importante entender como essas rotas são feitas, por onde eles andam, para destacar a preservação de áreas prioritárias utilizadas pela espécie tanto na reserva como nas adjacências”, explica o biólogo e coordenador técnico do projeto, Samuel Portela.

O foco do trabalho será a onça-parda e a jaguatirica. Segundo a veterinária Marina Zanin, uma das pesquisadoras responsáveis, as duas espécies são tidas como os maiores felinos que vivem na Reserva de Serra das Almas.

“Esse estudo vai ser feito por um conjunto de técnicas: amostragem de fezes, o que já iniciamos, amostragem com armadilhas fotográficas e captura-marcação com colar GPS”, detalha Marina Zanin.

A pesquisa desempenha um importante papel na preservação das espécies devido ao risco iminente de extinção. Estima-se que, no Brasil, há 2.500 onças-pardas, segundo dados de 2013 do ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade).

No entanto, a previsão é que 10% desta população esteja extinta nas próximas duas décadas. A espécie está categorizada como Em Perigo (EN).

PROJETO e ESPÉCIES PRESENTES

No Clima da Caatinga identificou, no entorno da reserva, exemplares de gato-do-mato-pequeno, gato-mourisco, jaguatirica, suçuarana ou onça parda e gato-maracajá.

PESQUISA

A pesquisa é uma das ações do Projeto No Clima da Caatinga (NCC) que é realizado pela Associação Caatinga e patrocinado pela Petrobras e Governo Federal por meio do Programa Petrobras Socioambiental.

2.500 onças-pardas existem no País, segundo dados do ICMbio. A previsão é que 10% deste total não exista nos próximos 20 anos.

(Com O POVO)

Deixe sua Mensagem

comentários

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 173 outros assinantes