Policial

Ceará é o 8º em casos de câncer.

Em números absolutos, segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), o Ceará ocupa a segunda posição do Nordeste e a oitava do País. Neste ano, o Estado deve registrar 2,3 mil novos casos de câncer de próstata e mais dois mil de mama. Os dois tipos são os que mais vitimam homens e mulheres cearenses. Os dados do Inca servem como alerta para a procura pelo diagnóstico precoce e tratamento.

No Nordeste, a incidência de câncer entre homens deve atingir 174,64 novos casos a cada 100 mil homens. Já entre as mulheres, essa taxa deve ser de 180,61. Segundo o Inca, destaca-se o alto risco de câncer de estômago no Ceará: 17,23 a cada 100 mil para homens e 10,43 a cada 100 mil para mulheres.

O câncer de colo do útero está em segundo lugar no Ceará em relação às mulheres. O Inca aponta que serão mais 980 casos este ano, sendo 280 em Fortaleza. Nos homens e mulheres, os tipos que atingem a traqueia, brônquio e pulmão também são preocupantes. Em 2014, 510 pessoas do sexo masculinos serão atingidos, com 160 somente na Capital cearense.

A exposição das pessoas ao sol sem proteção e a poluição interna gerada pela queima de combustíveis sólidos também são apontados como fatores que devem contribuir para o aumento no número de casos de câncer na região na próxima década.

Um dos sintomas que a doença apresenta são problemas para urinar, nos casos benignos. Os malignos, porém, na fase inicial, não provocam sintomas. O homem acima de 45 anos deverá fazer o quanto antes exames de prevenção. Contudo, se possui histórico de câncer de próstata na família, o recomendado é que os exames comecem a ser realizados a partir dos 40 anos. A prevenção é feita através de dois exames: o clínico (toque retal) e o de dosagem do antígeno prostático específico (PSA).

Compartilhe:

Comente com Facebook

Feiticeiro Fm

error: Conteúdo Protegido !!