Policial

Quadrilhas atacam 280 propriedades rurais no interior do estado.

bode

Donos de propriedades rurais, agricultores, criadores de gado, ovinos e caprinos dos municípios de Canindé, Caridade, Itatira, Paramoti, Madalena, Choró e Aratuba estão revoltados com a onda de roubos de animais, motores de irrigação e fios elétricos, que vem assolando a região desde o ano passado. Mais de 280 produtores já foram vítimas das ações criminosas de quadrilhas especializadas nesse tipo de crime nos municípios mencionados. Uma reunião com autoridades ocorreu na última semana, em Canindé, para discutir o problema.

Os prejuízos ainda não foram contabilizados, mas os proprietários de sítios e fazendas estão assustados, pois muitos deles já foram assaltados mais de três vezes. O alvo principal das quadrilhas é a zona rural desses municípios, onde o policiamento ostensivo não está presente. As grandes distâncias entre as propriedades atacadas e as sedes dos municípios dificultam ainda mais o trabalho preventivo da Polícia nos locais.

A situação, segundo as vítimas, “está ficando incontrolável”. A reportagem constatou a instalação de cercas elétricas artesanais (gambiarras) em algumas propriedades com o objetivo de tentar se proteger dos bandidos. Em outras, os fazendeiros chegaram a contratar seguranças armados. Essa é, segundo eles, uma das saídas para intimidar os grupos de assaltantes. Em muitos casos, a ousadia dos bandidos chama a atenção até da Polícia.

(Crateús Noticias)

Compartilhe:

Comente com Facebook

Feiticeiro Fm