Policial

Governo quer 1.285 poços no interior

O Governo do Estado continua a empreender esforços para combater os efeitos da estiagem no interior do Ceará. Por meio da Defesa Civil do Estado, órgão do Corpo de Bombeiros, o governo encaminhou ao Ministério da Integração Nacional demanda para os serviços de instalação de poços profundos em diversos municípios. No total, são investimentos de R$ 15,4 milhões para atender a 622 localidades em 68 municípios, quando serão perfurados 1.285 poços profundos.

Essa ação se somará aos investimentos de R$ 8,8 milhões em obras já em andamentos em 346 comunidades em 58 municípios do Ceará. Todas as comunidades beneficiadas foram visitadas por técnicos da Defesa Civil do Estado, onde se constatou a necessidade de abastecimento de água potável destas famílias.

No ano de 2013, foram beneficiadas 317 comunidades, sendo instalados 257 chafarizes e 60 dessalinizadores em comunidades que apresentavam colapso no abastecimento de água potável e que atualmente têm uma fonte de abastecimento para consumo. O investimento foi de R$ 8,1 milhões, beneficiando mais de 62.500 pessoas em regiões atingidas pela estiagem.

Água para Todos

Nesse sentido, o governo federal também tem contribuído para amenizar a situação de penúria que aflige o povo nordestino. O programa Água para Todos, que integra o Plano Brasil Sem Miséria, foi concebido a partir da necessidade de se universalizar o acesso e uso de água para populações carentes, residentes em comunidades rurais não atendidas por este serviço público essencial, mas por sistemas de abastecimento deficitários ou, ainda, que recebam abastecimento difuso.

O programa tem como objetivo garantir o amplo acesso à água para as populações rurais dispersas e em situação de extrema pobreza, seja para o consumo próprio ou para a produção de alimentos e a criação de animais, possibilitando a geração de excedentes comercializáveis para a ampliação da renda familiar dos produtores rurais.

O fornecimento de água de qualidade para o público beneficiado, seja para o consumo humano, seja para atividades produtivas, inclusive criação de animais, é realizado através da instalação de diversos equipamentos como cisternas de consumo, cisternas de produção, sistemas coletivos de abastecimento de água, kits de irrigação e pequenas barragens.

Até o final deste ano, serão construídas 750 mil cisternas para o programa, sendo de competência do Ministério da Integração, 300 mil cisternas de consumo e seis mil sistemas coletivos de abastecimento para o consumo humano. Em relação à produção agrícola e pecuária, serão implantadas 20 mil cisternas de produção, 20 mil pequenos sistemas de irrigação e três mil barragens de água pluvial.

(O Estado)

Compartilhe:

Comente com Facebook

Feiticeiro Fm