Policial

CNJ está no Ceará para investigar suposta venda de liminares

LIMINARESA ministra corregedora do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Nancy Andrighi, e comitiva de mais oito juízes, desembargadores e servidores, estão em Fortaleza para investigar de perto o suposto esquema de concessão irregular de habeas corpus nos plantões de fim de semana do Judiciário cearense.

O grupo chegou ao Ceará ontem e está instalado na sede do Tribunal de Justiça (TJ-CE), onde colhe depoimentos e documentos que podem ajudar a esclarecer o fato de criminosos terem sido soltos após articulações suspeitas.

O pedido de providências do TJ-CE é citado pelo CNJ como um dos motivos da inspeção em Fortaleza, conforme mostra a portaria nº 56 do Conselho, sem explicitar o conteúdo do processo.

Nesta quinta-feira (25/09), a equipe de investigadores deve colher o depoimento do secretário Servilho Paiva. Também há expectativa de que um dos advogados citados no suposto esquema também seja chamado a depor.

A portaria que determinou a realização da inspeção foi publicada na última segunda-feira. Na manhã de quarta, a equipe de investigadores já estava dentro do TJ-CE – velocidade que pegou alguns magistrados de surpresa, conforme O POVO apurou.

A inspeção ocorre em segredo de Justiça. A expectativa é de que a equipe do CNJ permaneça no Ceará até amanhã, mas há possibilidade de o prazo dos trabalhos ser prorrogado.

 (O Povo Online)

Compartilhe:

Comente com Facebook

Feiticeiro Fm