Policial

Deputado cearense do PMDB era interlocutor de Calheiros, diz delator da Operação Lava Jato

O deputado cearense Aníbal Ferreira Gomes (PMDB) teria atuado como “interlocutor” do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), nos contatos com a Diretoria de Abastecimento da Petrobras, da qual Calheiros teria recebido propina. A afirmação foi feita pelo ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa em sua delação premiada na Operação Lava Jato.

Aníbal teria ainda empregado o filho mais novo de Calheiros, Rodrigo Rodrigues Carneiro, em seu gabinete. No depoimento, Paulo Roberto teria dito que o cearense se apresentava como “representante” do presidente do Senado. As informações foram publicadas pelo site do jornal Folha de S. Paulo, nesta terça-feira, 4.

Aníbal, que foi prefeito de Acaraú de 1989 a 1993, nega as acusações. Ele afirma que conhecia o ex-diretor, porém não havia relação de proximidade entre eles. O deputado ressalta que não sabe como seu nome foi citado nas investigações.

A propina paga ao presidente do Senado teria “furado” o teto de 3% estabelecido como limite dos repasses a políticos no esquema de cartel e corrupção desbaratado pela Operação Lava Jato.

(O POVO Online, com informações do repórter Renato Sousa)

Compartilhe:

Comente com Facebook

Feiticeiro Fm