Policial

Tribunal de Justiça anula decisão do Júri Popular de Tauá

timthumb

O Tribunal de Justiça do Estado do Ceará anulou decisão do Tribunal do Júri Popular de Tauá, que absolveu do crime de homicídio o réu CHARLES GASPAR LOIOLA, acusado de assassinar a sua esposa JANETE OLIVEIRA LOIOLA, fato ocorrido no mês de julho do ano de 2009, quando a mesma foi assassinada a golpes de faca, próximo a um motel desta cidade.

No dia 17 março de 2014, Charles foi submetido ao Conselho de Sentença do Tribunal do Júri Popular de Tauá, e por 4 x 3, os jurados entenderam que não havia provas suficientes para a condenação de Charles, e o mesmo foi absolvido.

Não satisfeita com a decisão dos Jurados, a Promotora de Justiça da Comarca de Tauá, Dra. Valeska Catunda, entrou com recurso junto ao TJ cearense pedindo a anulação do Júri que absolveu o Charles. O pedido foi acatado pelo Tribunal de Justiça do Estado do Ceará, e o acusado do crime sentará novamente no banco dos réus. A data do novo julgamento ainda não foi definida.

Entenda o caso:

No mês de julho do ano de 2009, Charles e a esposa Janete, estiveram em um motel desta cidade, e quando voltavam para casa em uma motocicleta, foram supostamente interceptados por dois indivíduos que trafegavam em outra moto, e teriam anunciado um assalto. O casal tentou fugir da ação dos marginais, mas teria sofrido uma queda e para não virar alvo dos supostos assaltantes marido e mulher fugiram do local e se embrenharam na mata, sendo que Janete seguiu para um lado e o marido tomou outra direção.

Minutos depois Charles acionou a Polícia informando sobre a tentativa de assalto, e sobre o desaparecimento de sua esposa que supostamente estaria perdida no matagal. Após ser acionada a Polícia Militar foi até a área indicada e em um terreno baldio encontrou a mulher lesionada com vários golpes de faca e já sem vida. Desconfiados da versão apresentada pelo marido da vítima, os policiais o conduziram à Delegacia Regional de Polícia Civil de Tauá, e ele ficou preso pois o Delegado na época, Dr. Marcos Sandro, não acreditou na versão apresentada pelo esposo da vítima. No inquérito que apurou o crime, Charles foi denunciado como autor do homicídio e cinco anos após o crime foi submetido a Júri Popular, mas acabou absolvido. Agora, com a anulação do Júri pelo Tribunal de Justiça do Estado, Charles, vai enfrentar novo julgamento.

(Repórter Lindon Jonhson)

Compartilhe:

Comente com Facebook

Feiticeiro Fm