Policial

UFC lança campanha Sustentável e quer combater desperdício de água e energia

Ar-condicionado e computador ligados sem necessidade, luzes acesas em salas vazias, água escorrendo da torneira além do necessário – você já percebeu esse tipo de situação na Universidade?

É para combater práticas do tipo e reinserir na comunidade acadêmica a cultura do uso racional de bens naturais que tem início a campanha UFC Sustentável, iniciativa da Divisão de Gestão Ambiental em parceria com a Coordenadoria de Comunicação Social e Marketing Institucional da UFC.

A campanha foi lançada nesta quinta-feira (26) no programa Rádio Debate, da Universitária FM 107,9, com a participação do Prof. Augusto Albuquerque, coordenador de Planejamento e Gestão Estratégica da UFC, e do Prof. Tomás Nunes Cavalcante, do Departamento de Engenharia Elétrica.

Veja o que está previsto na Campanha UFC Sustentável

ft_150326_sustentabilidade1

Somos todos partícipes dessa luta de combate ao desperdício, e a gente pode conseguir bons resultados com ações individuais de conscientização”, afirmou Albuquerque em entrevista ao Prof. Agostinho Gósson, apresentador do Rádio Debate.

Ao longo do programa, alguns mitos relacionados a gastos de energia foram derrubados pelo Prof. Tomás Cavalcante. Segundo ele, não é verdade que religar um aparelho elétrico consome mais energia do que deixá-lo funcionando durante algumas horas, sem necessidade.

“Gasto de eletricidade (medido em quilowatts-hora) depende de duas variáveis: potência e tempo. Quando você liga um ar-condicionado, por exemplo, há, sim, esforço adicional do sistema. Mas esse esforço é menor do que a energia desperdiçada durante as (possíveis) duas horas de almoço em que as pessoas ficam fora da sala”, alerta.

ft_150326_sustentabilidade2

Os participantes lembraram que a Campanha UFC Sustentável chega em um contexto de crise hídrica e energética nacional, o que exige de toda a população uma reflexão sobre o consumo desses bens. Pesquisa do Instituto Trata Brasil mostrou que o País desperdiçou 37% da água na rede de distribuição em 2013.

Em outra frente, levantamento da Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Conservação de Energia (Abesco) publicado em 2014 revelou que o desperdício de eletricidade (48 milhões de megawatts por hora) é equivalente ao consumo anual do Rio de Janeiro e Sergipe juntos.

“Infelizmente, de maneira geral, a cultura da eficiência energética, que havia ganhado força em 2001, após a crise do racionamento, foi se perdendo. Essa cultura permaneceu forte durante apenas três, quatro anos. Mas, em parte, por falta de campanhas de conscientização que ajudassem a manter essa boa cultura, isso passou a ser esquecido”, avaliou o Prof. Tomás.

BOM EXEMPLO – Muita coisa ainda pode ser feita, mas, ao longo dos últimos anos, a UFC tem promovido uma série de mudanças administrativas para evitar desperdícios, racionalizar o consumo e otimizar o uso de recursos.

Foi criada a Divisão de Gestão Ambiental, ampliado o Programa de Coleta Seletiva, reduzido o consumo de copos plásticos (por meio da distribuição de squeezes), adotadas práticas sustentáveis na contratação de obras e projetos etc.

Tais ações – assim como a Campanha UFC Sustentável – estão previstas no Plano de Logística Sustentável.

Compartilhe:

Comente com Facebook

Feiticeiro Fm