Policial

No Ceará, a cada 100 mil pessoas, dez morrem todos os anos vítimas de acidentes com motos.

A cada 100 mil pessoas que vivem no Ceará, dez morrem todos os anos vítimas de acidentes com motocicletas.  No ranking nacional de mortes por esse tipo de acidente, o estado ocupa a 8ª posição.

Os Governos Federal, estadual e municipais, tem desenvolvido ao longo de todos os anos, campanhas, fiscalizações e conscientização sobre como promover  uma política específica de prevenção aos acidentes com motos.

“Não dá mais para não agir na dimensão preventiva dos acidentes com motos. Uma necessidade, a fiscalização, por exemplo, mudar a legislação para poder obrigar que na venda de moto tenha que ter habilitação. Tem medidas que nós estamos pensando, como por exemplo, o financiamento do capacete, como um EPI [Equipamento de Proteção Individual]. Educação para o trânsito, a questão do álcool, drogas e direção, jogo duro na lei seca, e na fiscalização e na conscientização.” ministro da Saúde Arthur Chioro, ao tomar conhecimento dos dados.

Ainda de acordo com o ministro da Saúde, uma grande preocupação do governo federal é que no Brasil, 78% das vítimas de acidente de transporte terrestre envolvendo motociclista são homens de 20 a 39 anos de idade.

Em 2010, o Ministério da Saúde implantou o Projeto Vida no Trânsito com o objetivo de reduzir os casos de mortes e feridos em decorrência de acidentes no trânsito. Entre as ações do projeto está a realização de campanhas educativas e a qualificação dos sistemas de informação sobre acidentes, ferido e vítimas fatais.

Porém a falta de conscientização e a imprudência, são os principais gargalhos encontrados em relação a prevenção de acidentes, sobretudo nas pequenas cidades do interior do estado, onde a maioria dos condutores de motocicletas, não utilizam sequer, o capacete.

Compartilhe!

Feiticeiro Fm

Cópia de conteúdo proibida!