Policial

Cai número de acidentes nas estradas federais que cortam o Ceará.

O número de acidentes nas rodovias federais que cortam o Ceará teve redução de 31% no primeiro semestre deste ano, comparado com o mesmo período do ano passado. A informação é do balanço da Superintendência da Polícia Rodoviária Federal (PRF) no estado. As ocorrências com mortes caíram de 139, nos primeiros seis meses de 2014, para 93 em igual período deste ano.

O inspetor da PRF, Alexsandro Batista, atribui as reduções a mudanças na rotina de fiscalização, que leva em conta os pontos das rodovias considerados mais críticos. “Observamos, no fim do ano passado, que precisávamos dar eficiência à fiscalização. Começamos a mapear os trechos que requerem um pouco mais de atenção. O policiamento nestes locais é que faz esse diferencial”, explicou.

Por outro lado, os atos de infração por ultrapassagens em locais proibidos cresceram 59%. O número é preocupante para a PRF, pois grande parte das estradas federais no Ceará é de pistas simples, o que facilita a ocorrência de colisões frontais. Os atos de infração, por dirigir após consumir bebida alcoólica, também tiveram aumento. No primeiro semestre de 2014 foram autuados 594 condutores, e o número subiu para 891 de janeiro a junho deste ano.

De acordo com o inspetor, infelizmente, boa parte da população não se conscientizou de que essas condutas matam, lesionam e trazem custos sociais exorbitantes. No seu entender, nenhum órgão de trânsito consegue mudar essa realidade sozinho, e “a sociedade precisa entender que ela é fator primordial nessa mudança no trânsito”.

Entre as 11 rodovias federais que cruzam o Ceará, três são consideradas eixos principais: BR-116, que leva e traz o fluxo de veículos entre o estado e as regiões Sudeste e Sul; BR-222, que faz a ligação com os estados do Piauí, Maranhão e parte do Pará; e BR-020, que liga Fortaleza a Brasília.

(Agência Brasil)

Compartilhe:

Comente com Facebook

Feiticeiro Fm

error: Conteúdo Protegido !!