Policial

Advogados cearenses lamentam falta de condições de trabalho no Estado.

Entidades que representam os advogados no Ceará reclamaram da falta de condições de trabalho para os profissionais nas delegacias e fóruns do Ceará. As críticas foram feitas durante audiência pública realizada na tarde desta quinta-feira (10/09), na Assembleia Legislativa, para discutir o assunto.

De acordo com o deputado Dr. Santana (PT), requerente da audiência, “esses profissionais têm enfrentado graves problemas no exercício de suas atividades, como falta de condições de trabalho nas delegacias e repartições públicas. Sem falar que os fóruns da Capital e do interior do Ceará funcionam de forma precária”.

O presidente do Sindicato dos Advogados de Fortaleza e Região Metropolitana (Sindafort), Edson da Cruz Santana, lamentou a ausência de representantes da Defensoria Pública e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) na audiência. Segundo Edson, o advogado cearense vive uma luta solitária em busca dos direitos da categoria. “O Ceará é um dos únicos estados do Brasil que ainda não possuem piso salarial”, lamentou.

Para o presidente da Associação dos Jovens Advogados do Ceará, Ricardo Valente Filho, é preciso, antes de tudo, lutar pela valorização da categoria. Ele informou que a falta de segurança e de estrutura no Interior prejudicam o trabalho dos profissionais.

Já a presidente do Movimento das Advogadas Independentes, Ana Rita Braûna, avaliou que o Judiciário está em crise. Segundo ela, o número de juízes nas comarcas cearenses é insuficiente. “É muito difícil chegar a um fórum e encontrar o juiz. O assédio sexual e os baixos salários das mulheres também são recorrentes nessa profissão”, criticou.

(Agência AL)

Compartilhe:

Comente com Facebook

Feiticeiro Fm

error: Conteúdo Protegido !!