Policial

Apreensão de armas de fogo cresce 20,8 % em agosto no Ceará

armapunho
                                                     (Imagem Ilustrativa)

O contínuo aumento no número de apreensões de armas de fogo no Ceará é um dos resultados que vêm sendo obtidos pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), com uma maior integração entre as Polícias Civil e Militar e o Corpo de Bombeiros, diretriz do Programa Em Defesa Vida. No mês de agosto, o aumento de apreensão de arma de fogos foi de 20,8%. Foram apreendidas 575 armas este mês, contra 476 armas apreendidas no mesmo período do ano passado.

O balanço de apreensões de armas de fogo nos oito primeiros meses deste ano contabilizou 4.364 armas apreendidas no Estado, um aumento de 6,9% em relação ao mesmo período de 2014, quando foram apreendidas 4.081 armas. O mês com maior registro de apreensões em 2015 foi março, com 605 armas coletadas; seguido pelo mês de agosto, com 575 apreensões.

Entre as armas apreendidas este ano, o revólver é o mais recolhido. Foram 2.635 revólveres retirados de circulação, seguidos pela apreensão de 1.018 espingardas e 574 pistolas, o que representa 60,38%, 23,32% e 13,15%, respectivamente, do total de armas apreendidas esse ano.

Um dado que chama atenção é a quantidade de armas de maior potencial destrutivo – como fuzis, metralhadoras, escopetas e submetralhadoras, que foram apreendidas em 2015. Vinte e uma (26) armas foram apreendidas este ano, contra duas apreendidas no mesmo período de 2014, um aumento de 1.200%.

Para o Secretário Adjunto da SSPDS, coronel Lauro Prado, esses números devem-se a integração das forças de segurança. “Os números são reflexo do árduo trabalho desenvolvido pelos órgãos de segurança, sendo consequência de diversas ações realizadas com o objetivo de tirar de circulação o máximo de armas em situação irregular. Os policias que estão nas ruas e nas delegacias estão sempre trabalhando para apreender armas e diminuir o número de homicídios e o tráfico de drogas no nosso Estado”, ressaltou.   

A apreensão de armas no Estado também apontou alta no número de armas recolhidas no Ceará em 2014, comparado a 2013. No ano passado, foram 6.224 armas apreendidas em todas as 18 Áreas Integradas de Segurança (AISs), ante 6.124 em 2013.

Em Defesa da Vida

A retirada de armas de circulação colabora com a diminuição no número de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), que englobam homicídios, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte, que vêm apresentando queda desde fevereiro último.

As reduções apresentadas nos CVLIs refletem o resultado das ações desenvolvidas pelo Programa Em Defesa da Vida, desempenhadas pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), por meio da Polícia Militar (PM), Polícia Civil (PC), Corpo de Bombeiros Militar (CBM) e Perícia Forense do Ceará (Pefoce). A integração entre as forças de segurança, o trabalho das polícias focado nas áreas, horários e dias que apresentam maiores taxas de crimes e os levantamentos realizados pelas áreas de inteligência, entre outras iniciativas, refletem as quedas dos índices criminais e o aumento de apreensões de armas e fogo e drogas.

(Governo do Estado)

Compartilhe!

Feiticeiro Fm