Regionais

No Ceará, projeto garante aumento da produção de leite.

Sierra Exif JPEG
                                                   

Apesar do Estado do Ceará caminhar para o quinto ano consecutivo de estiagem, produtores, poder público, técnicos, vem se empenhando cada vez mais para superar as dificuldades e melhorar a convivência com um cenário de seca e limitações produtivas.

Um dos principais projetos mais bem sucedidos nessa realidade está a 216 quilômetros de Fortaleza, no município de Quixeramobim, a principal bacia leiteira do Estado do Ceará. O Infoleite, iniciado em 2005 por técnicos veterinários com apoio da Prefeitura de Quixeramobim e da empresa de laticínios Betânia vem atuando na reprodução, nutrição, sanidade e gestão dos rebanhos bovinos, através de técnicas como a inseminação artificial e novos sistemas de alimentação.

Cerca de 110 pessoas entre produtores, técnicos da Ematerce, empresários, o prefeito de Quixeramobim Cirilo Pimenta, o coordenador da Coape (Coordenadoria de Apoio às Cadeias Produtivas da Pecuária da Secretaria de Desenvolvimento Agrário), Márcio Peixoto, o presidente da Associação Comunitária Pasta José Arnon Patrício, Wilma Almeida, articuladora do Sebrae de Quixeramobim e o empresário Luiz Girão, sócio da empresa de Laticínios Betânia, participaram do encontro, que marcou a demonstração do Projeto de Silagem de Milho Reidratado

O projeto Infoleite vai para a segunda fase e a demonstração de uso do milho reidratado na alimentação animal aconteceu na manhã desta quinta-feira (26), na sede da Associação Comunitária Pasta, no município de Quixeramobim, com os primeiros resultados do projeto de Desenvolvimento de Pecuária de Leite de Quixeramobim.

Melhoramento Genético

De acordo com o técnico veterinário Rafael Águido, o uso do grão úmido reidratado na dieta dos animais tem melhorado a digestabilidade em 84% das vacas leiteiras, o que tem garantido melhores resultados produtivos do rebanho. ?Atualmente, 141 produtores estão sendo assistidos, 310 animais estão inseminados e 2.299 vacas estão em processo de lactação, o que representa 66% do rebanho assistido pelo projeto?, explicou Rafael completando que o processo de melhoramento genético do rebanho tem sido uma das fases importantes do projeto, que conta a doação de cinco mil doses de sêmem, 10 inseminadores e 100 animais prenhezes (que em poucos meses darão cria a 100 novos animais melhorados geneticamente).

Junto com os estados de São Paulo, Minas Gerais, Paraná e Goiás, o Ceará está entre os 10 maiores produtores de leite do Brasil, segundo levantamento anual da Consultoria Milk Point.

(SDA/Governo do Estado)

Compartilhe!

Feiticeiro Fm

Cópia de conteúdo proibida!