Regionais

Delegacia Regional de Polícia Civil de Crateús, ficará sem atendimento durante os finais de semana, profissionais cobram reestruturação da categoria.

delegacia - polícia civil

Uma preocupação começa a se instalar na segurança pública da região dos Sertões de Crateús. A partir do próximo dia 09 de janeiro, sábado, a delegacia regional de policia civil de Crateús, que atende  além de Crateús os municípios da região durante os plantões do fim de semana, incluindo Tamboril, deixará de atender qualquer procedimento aos sábados e domingos.

Antes, os delegados, escrivães e inspetores das delegacias dos municípios ligados a regional, atendiam aos finais de semana, (sexta, sábado e domingo), obedecendo um calendário revezadamente e atendendo os procedimentos de qualquer natureza. Já que aos finais de semana nenhuma delegacia irá funcionar, diante do novo quadro as delegacias municipais funcionarão somente até 18h de sexta-feira, ou seja, nos finais de semana, nada funcionará.

A  decisão já tomada e comunicada a imprensa regional, chega em um momento em que a categoria em todo o estado, cobra atenção, principalmente nas difíceis condições de trabalho. O movimento foi batizado de Polícia Legal.

Dados divulgados pelo sindicato da categoria mostra que o efetivo diminuiu nos últimos 29 anos, passando de 4.500 homens em 1985, para pouco mais de 2.600 em 2016. Nesse período o aumento da população deve ser levado em conta, já que enquanto o número de habitantes só aumentou, a quantidade de delegados, inspetores e escrivães diminuiu.

A paralisação, já está acontecendo em três delegacias da região do Sertão Central, localizadas em Canindé, Quixadá e Senador Pompeu, as mesmas estão fechadas durante a noite e nos fins de semana. Os presos estão sendo levados para as delegacias plantonistas de Juazeiro do Norte ou Fortaleza e alguns estão sendo soltos, já que não há como fazer o registro da ocorrência e os procedimentos cabíveis.

Em conversa com a nossa reportagem, um inspetor que trabalha em Tamboril, disse que a situação é precária e os profissionais estão sendo prejudicados. Eles estão pedindo atenção do governo do estado para que possa reconhecer o mais rápido possível, a necessidade de reestruturar a polícia civil, as principais cobranças são: Reconhecimento do nível superior dos policiais civis, hoje eles estão recebendo salários referentes a profissionais com formação de nível médio e o aumento do efetivo, como já dito anteriormente, não tem dado conta da atual demanda e só diminuiu.

O fato, é que no próximo fim de semana, poderemos ter diversas surpresas desagradáveis na nossa regional, no tocante ao não funcionamento de nenhuma delegacia regional de polícia civil.

(Redação do Blog) 

Compartilhe!

Feiticeiro Fm

Cópia de conteúdo proibida!