Regionais

Em Tauá, aposentado completa 111 anos e pode ir para o Guiness Book.

aposetado - Tauá

Aposentado que ainda vivenciou situação de trabalho escravo no sertão cearense, completou 111 anos nesta terça-feira, dia 5, na cidade de Tauá. José Rodrigues Avelino, Seu Zé Preto, como é mais conhecido, nasceu em 1905, na localidade de Jurema, município de Independência, 17 anos após a abolição da escravatura, mas mesmo assim, viveu durante a infância a condição de trabalho escravo em área rural do Estado.

O aposentado centenário é um homem humilde, trabalhador da roça que durante sua vida dedicou-se às atividades do campo, o trabalho de preparo de terra, plantio e colheita de grãos e de algodão. Lembra que o serviço começava cedo, às 5 horas da manhã, e a luta diária se estendia até o pôr do sol. Conta que fumou durante vários anos e gostava de tomar conhaque. O almoço e a janta eram comidas típicas do sertanejo, arroz, feijão e um pedaço de carne com osso.

Ao completar 111 anos permanece lúcido, conversa pouco e não reclama de nenhum problema de saúde.

Atualmente, José Rodrigues Avelino mora no bairro Aldeota, em Tauá. Até 1969 morava em Independência, quando se mudou para Tauá e foi morar na localidade de Merejo do Angico, distrito de Carrapateiras. Casado com Joaquina Dias da Silva, que morreu em abril de 2002, teve nove filhos (oito homens e uma mulher). São 40 netos, 77 bisnetos e 23 tataranetos.

Desde a morte da mulher, vive sozinho, recebe o cuidado dos filhos e leva uma vida normal apesar da avançada idade. De acordo com parentes, apresenta dificuldades para ouvir e enxergar. 

O aposentado mantém uma rotina de acordar às 6h da manhã. Toma o café e gosta de ficar sentado na calçada da casa até as 10h30, observando o movimento da rua, o vai-e-vem das pessoas. Almoça cedo, às 11 horas, e em seguida gosta de dormir por uns 40 minutos. No período da tarde, merenda e antes de anoitecer já está jantando.

“Não tem problema de saúde como pressão arterial alta, não faz uso de nenhum medicamento e consegue fazer suas atividades pessoais sem auxilio de ninguém”, confirma a filha, Francisca Rodrigues.

Guiness book

Uma organização internacional que faz consulta para o ranking de pessoas centenárias aguarda o envio de documentação para comprovar a idade de Zé Preto. Ele é candidato a ingressar no livro dos recordes, o Guinness World Records. 

Um dos coordenadores do grupo de trabalho para o “Gerontology Research Group” é o consultor principal para o Guinness World Records. 

O grupo agora a possibilidade de localizar pessoas com 110 anos ou mais no Brasil. “Jose Rodrigues Avelino, é um provável candidato a ser um supercentenário, de acordo com as nossas pesquisas iniciais”, afirmou um dos coordenadores da equipe, Ricardo Pereira Lago. “Ele poderá ser a segunda pessoa mais velha viva no Brasil e o homem mais idoso”.

A equipe de pesquisa tem sede em Los Angeles, Califórnia, Estados Unidos.

(Blog do Wilrismar)

Compartilhe!

Feiticeiro Fm

Cópia de conteúdo proibida!