Regionais

Ceará tem sexto mês seguido de queda nas mortes violentas

O Ceará registrou o sexto mês consecutivo de redução, em fevereiro de 2016, nos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) – que engloba homicídios, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte. Com a queda de 10% dos índices em comparação com o mesmo período de 2015, o recorte revela o número de 33 vidas salvas no período em todo Estado. Os dados gerais foram apresentados e discutidos nesta quarta-feira (2) pela vice-governadora Izolda Cela durante participação mensal na reunião do Programa “Em Defesa da Vida”, na sede da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), em Fortaleza.

“Quero me dirigir a todos os batalhões, comandos e órgãos vinculados para parabenizar os esforços das forças de segurança de todo Estado. E, claro, não devemos nos acomodar, comemorar ou lamentar os resultados obtidos. Os resultados só nos dão mais impulso para que possamos trabalhar ainda mais e conquistar melhores resultados”, ponderou Izolda Cela.

Em números absolutos, o Estado registrou 298 CVLIs no mês passado, contra 331, em fevereiro de 2015. Já na Capital, aconteceram 85 crimes no último mês – 39 a menos que os 124 casos registrados em 2015, o que significa redução de 31,5%. O Interior Sul também apresentou diminuição (-12,2%) com 79 casos contra 90, no ano passado. O Interior Norte reduziu 8,0%, passando de 50 CVLIs para 46. A Região Metropolitana de Fortaleza foi o único território com aumento – 88 crimes contra 67, alta de 31,3%.

No ano passado, o Estado do Ceará apresentou queda de 9,5% nas ocorrências e Fortaleza 17%. As diminuições são superiores à meta estadual de – 6% e à meta nacional do Ministério da Justiça, que é de – 5%. Salientado os dados anunciados, a vice-governadora ainda destacou como a transparência dos números ajudam nas ações de segurança do Estado. “Sempre enfatizo nosso nível de transparência na aferição dos dados da SSPDS. Isso é de extrema importância para que possamos tratar da melhor forma as ações de segurança, focadas no que realmente deve ser feito. São através delas que podemos identificar uma melhor solução para algum problema que uma delegacia ou batalhão esteja passando, por exemplo”, salientou Izolda Cela.

(Sejus/Governo do Etado)

Compartilhe!

Feiticeiro Fm

Cópia de conteúdo proibida!