Destaques

Seminário avalia qualidade da carne de frango e ovos em Crateús.

O estudo procurou também avaliar o perfil do consumidor, abrangendo os diversos extratos sociais da população local. Dentre as questões levantadas, segundo o professor João Paulo Arcelino, o trabalho rebate o mito da utilização do hormônio no processo de engorda. Ele explica que esse componente não funciona para o crescimento do animal: “há uma série de razões que inviabilizam o uso do hormônio, inclusive o fato de que ele só pode ser aplicado de forma injetável.” Além disso, com tal procedimento, para chegar ao ponto de abate, seriam necessários pelo menos 60 dias, prazo bem acima do suficiente para o frango produzido em escala industrial, que é abatido em menos de 45 dias.

O evento será oportuno ainda para evidenciar a contribuição da Zootecnia no processo de engorda dos animais voltados para a produção alimentícia. Segundo o professor João Paulo, tal processo é baseado no tripé nutrição (que se refere à qualidade e à quantidade da ração); melhoramento genético, e sanidade e ambiência (visando a reforçar a resistência às doenças e promover o bom desenvolvimento do animal.

Serviço:

Seminário “Produção de carne de frango e ovos na cidade de Crateús.
Local: Auditório do IFCE campus de Crateús
Data: 20 de maio, às 18h30 horas
Aberto ao público

(Redação do Blog Por Elinaldo Rodrigues – Campus de Crateús)

Compartilhe!

Feiticeiro Fm