Destaques

TAMBORIL DOWN: Pais e familiares se unem por direitos e melhor convivência na sociedade.

Com o objetivo debater a síndrome de Down dentro do ambiente familiar e no seio da sociedade tamborilense, um grupo de pais e familiares criaram o movimento “Tamboril Down”. O objetivo maior é criar um ambiente natural para troca de informações, compartilhamento de experiências e usufruir de uma melhor convivência com a Síndrome da maneira mais natural possível, vencendo o preconceito que ainda possa existir por parte de quem não conhece o ‘cromossomo a mais do amor’

O termo é utilizado para mostrar as pessoas, que elas estão enganadas quando acham que a Síndrome de Down é uma doença. Na verdade ela é uma mutação do material genético presente em nosso corpo, quando as células do embrião são formadas com 47 cromossomos, sendo que o normal seriam 46 cromossomos, daí o motivo pelo qual chamamos de ‘um cromossomo a mais do amor’

Para falar desse assunto e por está terça-feira (21) ser o Dia Internacional da Síndrome, os idealizadores do movimento Tamboril Down concederam entrevista ao Jornal A HORA DA VERDADE da Feiticeiro Fm falando sobre o assunto, relatando as experiências e os momentos de convivência amorosa com essas crianças, que se torna cada vez mais especiais pela demonstração de amor e afeto.

Pai do Davi Luiz, de 03 anos, portador da síndrome, o professor Luiz Rogean, disse que a data do Dia Internacional da Síndrome de Down tem como objetivo principal trabalhar a conscientização e a inclusão dos portadores da síndrome na sociedade. “existe preconceito em tudo, e com relação síndrome, ainda há quem tenha preconceito” relatou.

Com 10 anos de idade, Bárbara Evelyn é a prova de que a Síndrome não é empecilho pra nada. Aluna da 4ª série do colégio educativo, ela leva uma rotina normal. Ela mantem um canal no YouTube, com vídeos gravados por ela. Tem pra todos os gostos, de dicas de modas à coreografia de músicas. Uma prévia de um dos vídeos do canal denominado “Bárbara Evelyn – Uma Dawnzinha, pra lá de esperta” pode ser visto a seguir.

Shellyda Veras mãe da Barbará Evylin, disse que a convivência com a filha, tem sido uma experiência amorosa e cheia de vida. A forma como as duas compartilham o cotidiano é uma aprendizagem mutua. Bárbara é bastante conhecida na cidade e ao longo da sua vida tem tido o apoio imprescindível da família e dos padrinhos Fernando Alcântara e Weksslei Veras, que também estão a frente do Tamboril Down.

Para aproximar mais as famílias dessas crianças, o movimento realizará no próximo sábado (25), a partir das 09h um momento de diversão e confraternização no Grêmio Recreativo Tamborilense. “Inicialmente a proposta é contar com as pessoas da sede, e posteriormente, realizarmos a integração com as que residem no restante do município; mas o espaço sábado estará aberto a todos, quem tiver com vim dos distritos, do interior, sintam-se convidados” relatou Fernando Alcântara na entrevista de hoje.  

Após a entrevista, a equipe do movimento realizou uma panfletagem nas principais ruas de Tamboril.

 

 

 

Compartilhe:

Comente com Facebook

Feiticeiro Fm