Segurança

Número de Crimes Violentos Letais e Intencionais aumentaram no mês de maio no Ceará

Em reunião de monitoramento do programa “Em Defesa da Vida” desta quinta-feira (9), na Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o Governo do Ceará divulgou o consolidado dos índices de Crimes contra o Patrimônio (CVPs), Crimes Violentos Letais e Intencionais (CVLIs) e furtos, referente ao mês de maio. O número de homicídios no Estado aumentou 65,3% em relação ao mesmo período do ano passado. O crescimento na Capital foi de 124,7%. Nos CVPs, também houve ampliação numérica. Os índices subiram 5,6% no território estadual (5,4% de variação em Fortaleza). Além dos homicídios e roubos, o levantamento de dados acerca dos furtos apontou 4,6% a mais do que em 2016 no Ceará e 1,5% em Fortaleza.

O secretário da Segurança Pública e da Defesa Social, André Costa, avalia que este o momento é o de trabalhar estratégias para reduzir os índices. Para ele, outra gama de dados positivos apresentados nos consolidados da SSPDS do mês de maio também trazem boas perspectivas quanto a buscas por soluções estratégicas e consequentemente diminuição destes índices.

A SSPDS apresentou que, em relação ao mesmo mês no ano anterior, o Estado do Ceará teve a maior apreensão de armas em toda a história – 657 armas apreendidas. Também houve o aumento no volume de drogas apreendido pela polícia cearense, em 47%. Além disso, lembra André Costa, este maio último foi marcado por mais prisões qualificadas (assaltantes, traficantes, etc), com aumento de 16,3%.

“Nossos policiais militares têm tido muita dedicação nas ruas, fazendo cada vez mais abordagens, com trabalho cada vez mais proativo. A Polícia Civil está intensificando investigações, as operações com mandado de busca e prisão tem sido também muito maior. A DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa) teve várias prisões por homicídio, a DCTD (Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas) também trabalhou muito para apreender drogas. O trabalho especializado está trazendo bons impactos. Trabalho tem tido. O momento é da população demonstrar o apoio aos policiais para que a gente continue. Vamos agora buscar soluções para que possamos mudar esse cenário”, disse André Costa, em referência ao crescimento nas mortes violentas, roubos e furtos.

Acumulado do ano

Na soma dos casos de janeiro a maio, o número de CVPs de 2017 apresenta melhoras com relação aos cinco primeiros meses de 2016, com queda de 5% no Ceará e 7,9% na Capital. Também há impacto positivo na diminuição de furtos, com -4,3% no Ceará e -11,5% em Fortaleza. Os CVLIs registram aumento de 22% no Estado na comparação dos primeiros semestres até aqui (57,3% na Capital). Os CVLIs englobam homicídios, lesões seguidas de morte e latrocínios. Já os CVPs são os roubos praticados.

(SSPDS)

Compartilhe:

Comente com Facebook

Feiticeiro Fm

error: Conteúdo Protegido !!