Segurança

Filho é preso por manter pais em cárcere privado e comerciante autuada por retenção de cartão de beneficio.

Após denúncias anônimas sobre cárcere privado e retenção de cartão de beneficio envolvendo um casal de idosos no município de Tamboril, duas pessoas foram presas e conduzidas para a delegacia de polícia civil.

Segundo o sargento Glaubio da Polícia Militar, há quatro dias, o casal de idosos estavam trancados em casa, passando necessidade e vivendo em condições sub-humanas, sem se alimentarem direito.

A denúncia chegou à polícia, após o senhor Luís Melo de Sousa de 89 anos, conseguir quebra a porta dos fundos e pedir ajuda a uma pessoa que levou o caso ao conhecimento do delegado Dr. Augusto Soares.

Ele e a esposa, Francisca Cavalcante Melo, 78 anos, foram trancafiados em casa, segundo eles pelo filho, Antonio Cavalcante Melo, 49 anos, conhecido em Tamboril como “Caburé”.

Após diligências ele foi preso andando pelas ruas da cidade e conduzido para a delegacia pela composição da Polícia Militar. Os policiais indagaram ao mesmo sobre a situação dos pais e sobre o cartão do benefício dos idosos, “Caburé” informou que estaria com a comerciante Maria da Conceição Rodrigues, segundo o sargento Glaubio ela também foi presa e conduzida para delegacia.

O casal de idosos também foram levados e ouvidos pelo delegado.

“Eles chegaram à delegacia, fracos e desnutridos, e depois de ouvi-los, providenciamos alimentação pra eles, só que depois de se alimentar o idoso passou mal e foi levado ao hospital pelos inspetores aqui da delegacia e lá foi constatado que ele estava desnutrido e debilitado, já que estava há certo tempo sem se alimentar direito. Ele ficou internado tomando soro e depois a esposa dele também foi levado ao hospital e nós acionamos o CRAS para tomar as devidas providências em relação a eles dois, são duas pessoas idosas e precisam de cuidados” ressaltou ao blog o delegado Dr. Augusto Soares.

A comerciante disse que ficava com o cartão dos idosos para fornecer alimentos. De acordo com a polícia, na manhã desta terça-feira (27), ela havia feito um saque no valor de um salario mínimo.

O delegado autuou a mesma com base no art. 102: apropriar-se de bens, proventos, pensão ou qualquer outro rendimento do idoso, dando-lhes aplicação diversa de sua finalidade. O crime é afiançável e a mesma teve que pagar a quantia de sete salários mínimos, valor equivalente a R$ 6.559,00.                        

Já o filho do casal foi autuado no Art. 148 – privar alguém de sua liberdade, mediante sequestro ou cárcere privado e no ART. 98 da lei 10.741 do estatuto do idoso, que diz respeito ao abandono. Ela foi levado para a cadeia pública já que o seu crime é inafiançável. 

Os procedimentos adotados pela polícia seguirão para a justiça tomar as devidas providências.

Compartilhe:

Comente com Facebook

Feiticeiro Fm