Regionais

Pescadores de Tamboril denunciam o uso de veneno no leito do açude Carão.

A Cáritas Diocesana de Crateús realizou no auditório do sindicato dos trabalhadores rurais de Tamboril na manhã desta quinta-feira (26), mais uma reunião de acompanhamento da situação dos pescadores de Tamboril, em especial do Açude Carão.

O órgão tem acompanhado em todos os municípios dos Sertões de Crateús, a triste situação de sobrevivência das famílias de pescadores, que diante do quadro de seca dos últimos seis anos, encontraram sérias dificuldades em sustentar suas famílias.

A situação dos pescadores de Tamboril é mais grave ainda, já que o Carão, principal reservatório da sede do município, onde se encontra a maioria dos pescadores artesanais está a quase três anos seco e em um estado de abandono por parte dos Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), órgão responsável pelo manutenção do açude.

Durante a reunião, pescadores denunciaram que estaria sendo usado veneno para matar o mato que tem tomado de conta do leito do reservatório. Segundo a denúncia feita pelos pescadores, a situação terá sérias consequências para a saúde da população no futuro. Já que o veneno irá matar o mato, porém, irá poluir o leito do açude e permanecer lá por décadas.

A denúncia foi ouvida pelos representantes da Cáritas Diocesana e lamentada pelos pescadores que relataram em sua falas, que não tem quase apoio em relação a situação que estão. São 52 famílias que têm passado necessidades e sofrido com a falta de trabalho e recursos para o sustento de suas famílias.

Em entrevista ao Jornal, A HORA DA VERDADE, o representante da Cáritas, Adriano Leitão, falou sobre a reunião e confirmou a denúncia feita pelos pescadores.

Compartilhe:

Comente com Facebook

Feiticeiro Fm

error: Conteúdo Protegido !!