Regionais

Situado na região onde mais choveu no Ceará, açude continua seco em Tamboril.

É com preocupação que o comerciante Everaldo de Sousa ainda abre todos os fins de semana as portas de seu restaurante, nas proximidades do Açude Carão, neste Município do Norte do Estado. Desde que o reservatório passou a agonizar, por conta das sucessivas faltas de recarga, que a procura pelo pequeno estabelecimento tem caído consideravelmente. As muitas cadeiras vazias, nem de longe lembram o antigo movimento de pessoas em busca do peixe fresco além do banho refrescante. “Antes, eu preparava cerca de 200 pratos por dia. Hoje, não sirvo metade disso”, lamenta o comerciante.

A seca acabou com a pesca no açude, reclama Cícero Rodrigues, ligado à Associação de Pescadores. “Somos 60 pescadores cadastrados. Mas, sem o peixe, todos tivemos de conseguir outro meio de vida. A maioria foi para a agricultura, outros trabalham como pedreiros ou fazem pequenos serviços para sustentar a família”, explica, enquanto olha para o açude, que segue tomado pelo mato e também um pequeno roçado de milho.

Aportes

Segundo dados da Companhia de Gestão de Recursos Hídricos (Cogerh), a realidade do Açude de Tamboril contrasta com a maioria dos reservatórios do Norte do Estado, bastante banhado pelas chuvas deste ano. Dos 17 açudes que se encontram sangrando no Ceará, 11 se localizam nessa região; e entre os dez com volume acima de 90%, quatro também estão no Norte.

O volume acumulado nos açudes cearenses monitorados apresentaram acentuada queda, entre 2012 (66%) e 2017 (12, 6%), mas, segundo dados da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), abril de 2018 superou, até ontem, em 15.8% a média histórica do mês, que é 188mm, com um acumulado de 217.8mm, resultando num acúmulo de 16,5% nos reservatórios.

Em 2017, foram observados apenas 116.1mm; um desvio de – 38.3%. Por outro lado, as fracas precipitações que encerram o mês de abril seguem o mesmo ritmo das últimas semanas. Dos 85 municípios banhados, entre 7h de domingo e 7h de ontem, Palmácia, na microrregião de Baturité, registrou a maior precipitação, com 40.2 mm, seguida por Ipu (37mm). Para hoje, a previsão é de nebulosidade variável com eventos de chuva no Centro-Norte e no Cariri. Nas demais regiões, há possibilidade de chuva no decorrer do dia.

“Só a partir da segunda quinzena deste mês, fim da quadra chuvosa, analisaremos os aportes das bacias para montarmos cenários para a distribuição de água no Estado”, explica Bartolomeu Almeida, coordenador regional da Cogerh.

ENQUETE

O que acha dessa situação?

“É uma pena ver o açude assim. Eu e muitos outros pescadores sobrevivíamos das águas do Carão. Faz mais ou menos oito anos que ele não sangra. E, aos poucos, foi secando. Hoje, o leito do açude virou pasto”

Jorge Sousa Feitosa
Pescador

“Eu me sinto triste porque toda a água da cidade vinha do açude, sem falar que era um espaço de diversão do Município nos fins de semana, quando o açude sangrava. E faz anos que não vemos essa imagem”

Maria Lícia Castro
Dona de casa

(Diário do Nordeste)

Comente com Facebook

Feiticeiro Fm

error: Alerta: Conteúdo protegido !!