Destaques

Semace vai a comunidades na reta final do Cadastro Ambiental Rural, que segue até 31 de dezembro

A Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) realiza o Cadastro Ambiental Rural (CAR) de pequenas propriedades, nas comunidades com baixa adesão ao cadastro. O atendimento volante é oferecido em áreas com pelo menos 50 imóveis de até quatro módulos fiscais e consideradas distantes ou de difícil acesso aos pontos fixos de cadastramento.

O serviço especial é parte do esforço concentrado que se estende até o dia 31 de dezembro, quando termina o prazo do CAR. Quem não fizer o cadastro ficará impedido de participar dos programas do Governo Federal de apoio à agricultura familiar.

O programa de cadastramento de pequenas propriedades começou, no dia 18 de dezembro do ano passado, com atendimento em bases instaladas em onze regiões. O serviço financiado pelo Fundo Amazônia/BNDES sob a coordenação da Semace está disponível para produtores da agricultura familiar de 109 municípios do Ceará. De acordo com os números de outubro do CAR, 63.885 pequenas propriedades foram inscritas no estado, por uma empresa especializada composta de 105 cadastradores.

Mapa do CAR
Seis das onze regiões do cadastramento das pequenas propriedades estão com índice médio de adesão superior a 50%: Litoral Leste (Beberibe), Vale do Jaguaribe (Limoeiro do Norte), Centro-Sul (Iguatu), Norte (Sobral), Meio Norte (Itapipoca) e Sertões de Canindé (Canindé). Abaixo dos 50% de adesão estão as regiões Sertão Central (Quixeramobim), Sertões de Crateús (Crateús), Inhamuns (Tauá), Cariri 1 (Crato) e Cariri 2 (Brejo Santo).

No ranking dos municípios, Baixio têm o melhor índice de imóveis cadastrados com 100% do total, seguido por Caridade (96%), Paramoti (86%), Milhã (72%) e Icó (64%). O pior índice é de São Gonçalo do Amarante, com 7% de cadastros realizados, seguido por Salitre (10%), Pedra Branca (11%), Campos Sales (12%) e Ibicuitinga (13%). Para saber mais sobre o CAR, acesse www.car.gov.br ou ligue para (85) 3264.8117.

“As pessoas que não fizerem o CAR terão benefícios suspensos, principalmente na área de créditos agrícolas e crédito fundiário”, alerta a coordenadora do CAR no Ceará, Tereza Farias. “Nessa reta final, a gente está concentrando onde se identifica a maior dificuldade das pessoas se deslocarem, e esse chamamento é feito por rádio comunitária, por rádios locais, e está tendo uma resposta muito boa”, completa.

Sobre o CAR
O CAR oferece, pela primeira vez, um retrato completo do campo no país, para a tomada de decisões dos governos, do mercado e da sociedade. É também um marco histórico da situação dos recursos naturais disponíveis, que deverá servir como base de comparação unificada para as atualizações que passam a ser feitas no futuro.

O CAR em dia assegura para o produtor da agricultura familiar benefícios públicos oferecidos, como empréstimos subsidiados, renegociação de dívidas, seguros etc. O apoio mantém a produção no campo e a competitividade dos produtos no mercado, assegurando trabalho e renda, e dinamismo na base da economia das regiões mais pobres.

Compartilhe:

Comente com Facebook

Feiticeiro Fm