Regionais

Catunda: Sindicato cobra dívida deixado por ex-prefeito e não há empenho que comprove o débito

Um débito de agosto de 2016, deixado pela gestão do ex-prefeito Tony Jorge, tem colocado o município de Catunda em uma situação de impasse perante o Sindicato dos Médicos do Ceará. A entidade cobra o pagamento de plantões dado por um médico que é sócio do sindicato. Além de Catunda, outros onze municípios estão na mesma situação. O assunto foi matéria do Jornal O POVO nesta semana e ganhou repercussão.

O município ressalta que não foi deixado nenhum documento que comprove o trabalho realizado pelo médico que teria trabalhado em Catunda. A situação chegou ao corpo jurídico da gestão da Prefeita Ravenna Lima (PDT), que vai analisar a situação e procurar encontrar uma saída para resolver o impasse sem causar danos ao erário público, uma vez que não há nada deixado pela gestão anterior, nem mesmo um empenho junto ao restos a pagar, deixado de uma gestão para outra.

O secretário de saúde Rogerio Mendonça, falou do assunto em entrevista à Feiticeiro Fm esta semana e explicou a situação deixada pela gestão passada.

Em Catunda, todos os profissionais de saúde estão em dia. Servidores efetivos e temporários também. Porém, quando se trata de um débito deixado pelo prefiro anterior e não há empenho e nada que comprove a existência da dívida, fica complicado fazer pagamento.

Compartilhe:

Comente com Facebook

Redes Sociais

Feiticeiro Fm