Regionais

Campanha pretende ajudar africano que estuda em Crateús e vive em condições precárias

Milhares são as pessoas de outros países que vivem no Brasil em condições sub-humanas. No interior do Ceará, um caso está mobilizando os moradores de Crateús e de municípios da região, que buscam ajudar um africano que cursa Engenharia de Minas no Campus da Universidade Federal do Ceará (UFC).

Djibril Djassi foi descoberto pelo Radialista Tony Sales, que ficou sabendo da situação degradante do mesmo através de uma sobrinha que também estuda no Campus da UFC em Crateús. Ele foi pessoalmente procurar o africano e descobriu que o mesmo passa por extrema necessidade e está estudando somente com a cara e a coragem, como diz o adágio popular.

Com dificuldade de falar e assim se comunicar melhor com as pessoas, ele tem se mantido distante dos demais alunos, caso que chegou a chamar atenção da turma onde ele estuda. Alguns estudantes se aproximaram dele e foi ai que descobriram a situação triste que o mesmo passa. Djibril mora em um apartamento simples próximo ao centro de Crateús e vai todos os dias a pé para a universidade, uma distancia de aproximadamente uns quatro quilômetros.

Sem trabalho e consequentemente dinheiro pra comer, ele tem passado fome e se virado como pode. Bebe água das torneiras pra matar a sede e dispõe apenas de um fogão pequeno e um botijão de gás. Nem sequer um ventilador ele tem para amenizar o calor. Alunos informaram que durante a conversa que tiveram com Djibril, perguntaram como ele fazia para jantar, tentando disfarçar ele disse que não gostava de comer a noite, foi quando na insistência dos alunos, ele começou a chorar, dando a entender que a sua estadia em Crateús é recheado de dor e sofrimento.

Segundo informações, Djibril foi selecionado na África para estudar no Brasil e assim veio parar em Crateús, onde estuda há pouco mais de três meses. Para agravar o drama vivenciado por ele, soube recentemente da morte do pai, mas infelizmente sem condições de dar o último adeus, só lhe restou o choro e lagrimas.

Ajudado por Tony Sales, o africano já conseguiu a doação de um local melhor pra morar e uma bicicleta para ir pra faculdade. Enquanto redigíamos essa matéria, dezenas de estudantes de Tamboril entravam em contato com a nossa reportagem para notificar que ajudarão o africano.

O senso de solidariedade é uma marca do povo Cearense, principalmente do interior. Muitos desses estudantes passam o dia trabalhando e enfrentam uma jornada cansativo para ir pra universidade e mesmo assim, dão exemplo de união quando buscam ajudar o africano Djibri.

Tony Sales ressalta que qualquer ajuda é bem vinda e será de grande importância. Quem quiser doar, pode entrar em contato pelo whatsapp: (88) 9.9230 – 8541.

Compartilhe:

Comente com Facebook

Redes Sociais

Feiticeiro Fm