Regionais

As oposições nos municípios dos Sertões de Crateús já se articulam para 2020

O exercício de governar requer uma prática diária de convivência com o contraditório e uma grande habilidade para dialogar com os divergentes. Quando esses fatores deixam de existir o resultado é a união de correntes políticas que buscam a tomada do poder.

Em Crateús, já começou a corrida para escolher um nome que seja capaz de enfrentar e vencer a eleição contra o prefeito Marcelo Machado. O deputado estadual Carlos Felipe (PC do B) já deixou claro que tem dois nomes, o ex-conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), Manuel Veras e sua esposa Luciene Rolim. Por outro lado, os empresários José Wagno, Elder Leitão e Lorival Rodrigues, superintendente da rádio Educadora, também colocam os nomes a disposição de um projeto que una a sociedade crateuense. O Advogado Rogério Bonfim comunga com a mesma linha de pensamento, de um novo projeto para Crateús.. Embora sejam nomes que correm em raias diferentes, todos estão convencidos de que há necessidade de implantação de um novo modelo de governabilidade para município.

Em Santa Quitéria, a união das oposições está mais sedimentada. Marcelo Magalhães que foi candidato a prefeito na última eleição, terceiro mais votado no município, os ex-prefeitos; Chagas Mesquita e Luciano Lobo, além do vice prefeito, Braguinha, que está rompido com o atual gestor, fizeram uma reunião neste mês de abril para selar o compromisso que estarão unidos para derrotar Tomás Figueiredo nas próximas eleições.