Destaques

Tribunal aponta problemas de arrecadação nos municípios do Ceará

O Tribunal de Contas do Estado do Ceará (TCE) fez um levantamento da capacidade de arrecadação própria dos municípios cearenses e identificou que, das 184 cidades, 102 erram a previsão de receitas, dificultando o planejamento dos gastos. Os números mostram a previsão de receita nas Leis Orçamentárias Anuais (LOA), incluindo alterações posteriores, e os valores efetivamente arrecadados.

O levantamento do TCE, referente a 2017, mostra que 30 municípios (16,30%) arrecadaram muito menos do que o previsto. Por outro lado, 72 municípios (39,13%) arrecadaram muito mais do que o planejado. Pelo levantamento do TCE, os índices considerados razoáveis estão numa variação entre -30% e 30%.
“Resultados inferiores ou superiores a este intervalo podem denotar ineficiência no planejamento orçamentário e/ou no esforço arrecadatório e que não são salutares à administração tributária”, diz o relatório.

“o distanciamento entre o valor previsto e o valor arrecadado denota, em tese, um desconhecimento por parte da gestão quanto à sua real capacidade tributária”.
Reriutaba, na Região Norte, teve o pior desempenho: arrecadou -70,75% do total previsto. Jati, no extremo Sul, arrecadou 2.260,03% a mais do que o esperado, mostrando grande discrepância que prejudica o planejamento de investimentos para atender as demandas da sociedade.

Municípios com pior desequilíbrio na gestão financeira

Reriutaba -70,75% (Previsão: R$ 395.000,00 / Arrecadação: R$ 115.536,46)
Mautiri -64,91% (Previsão: R$ 8.452.000,00 / Arrecadação: R$ 2.965.428,45)
Itaiçaba -62,07% (Previsão: R$ 567.699,00 / Arrecadação: R$ 215.342,53)
Saboeiro -54,38%
Salitre -53,92%
Acarape -51,86%
Umari -49,71%
Chaval -48,17%
Senador Pompeu -47,70%
Guaiuba -46,16%

(Diário do Nordeste)

Comente com Facebook

Feiticeiro Fm

error: Alerta: Conteúdo protegido !!