Destaques

Seminário sobre prevenção do suicídio inicia Setembro Amarelo

O psiquiatra e consultor da Organização Mundial da Saúde (OMS), José Manoel Bertolote, ministrou a palestra de abertura do seminário “A evolução da prevenção do suicídio no Brasil e no Mundo: diretrizes para uma política efetiva”. Realizado na manhã desta sexta-feira (30), na Universidade do Parlamento Cearense (Unipace), o evento foi idealizado pelo projeto Vidas Preservadas, do Ministério Público do Estado do Ceará, e marca o início da campanha Setembro Amarelo no estado. O Governo do Ceará, por meio das secretaria de Saúde (Sesa) e Educação (Seduc), está entre os parceiros do MPCE na iniciativa.

Considerado um dos maiores especialistas em estudos sobre o tema, José Manoel Bertolote destacou a necessidade da criação de políticas públicas no Brasil voltadas à prevenção do suicídio, que é tido como um problema de saúde pública. O psiquiatra chamou atenção para estatísticas que, na avaliação dele, são alarmantes. “A taxa de suicídio de mulheres no país está razoavelmente estável há vinte anos. Entretanto, o índice de homens entre 15 e 30 anos que cometeram suicídio aumentou mais de 300% nas duas últimas décadas em todo o Brasil”, declarou.

Durante a tarde, José Manoel Bertolote participou de outro seminário. Dessa vez, com o tema “A intervenção dos profissionais de saúde na abordagem do suicídio”. De acordo com a secretária executiva de Saúde Mental do Ceará, Lisiane Cysne, a vinda do especialista proporciona uma valiosa troca de experiências para gestores e profissionais da área saúde que lidam com a temática do suicídio.

“Uma pessoa com a chamada ideação suicida, ou seja, aquela que pensa em tirar a própria vida, deve receber uma atenção especial. Por isso, a Secretaria Estadual de Saúde vai capacitar profissionais que atuam na urgência e na emergência do estado para realizar uma abordagem humanística. Além disso, o suicídio é um tema que precisa ganhar visibilidade na sociedade – sobretudo em eventos como o de hoje – para que o trabalho de prevenção seja intensificado”, disse Lisiane Cysne. No Ceará, entre 2012 e 2018, 4.113 cearenses tiraram a própria vida, de acordo com o Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM).

Além de Bertolote, o major do Corpo de Bombeiros do Ceará, Edir Paixão, e a psicóloga e professora da Universidade Estadual do Ceará, Alessandra Xavier, participaram do seminário de abertura do Setembro Amarelo como debatedores. “Este é o evento de lançamento do Setembro Amarelo no Ceará, e nós, do Vidas Preservadas, entendemos que o projeto possui um grande potencial de crescimento. O nosso objetivo é transformar, com ampla participação da sociedade cearense, a realidade do Ceará no que diz respeito ao crescimento da taxa de suicídio no estado”, afirma o promotor de Justiça e coordenador do Vidas Preservadas, Hugo Mendonça.

Setembro Amarelo

O Setembro Amarelo tem como objetivo principal conscientizar a sociedade a respeito da prevenção do suicídio. Criada em 2015 pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), Conselho Federal de Medicina (CFM) e Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), a campanha acontece durante todo o mês de setembro e reforça a importância do Dia Mundial de Prevenção do Suicídio (10 de setembro).

Comente com Facebook

Feiticeiro Fm

error: Alerta: Conteúdo protegido !!