Regionais

Títulos de propriedade rural significam mais segurança para famílias no interior cearense

De janeiro a setembro de 2019 já foram entregues 15.122 títulos de terra em todo o Estado, representando 75,61% da meta programada para este ano, que é de 20 mil títulos de propriedade.

Antônia Rizelda Pinheiro foi uma das pessoas que saíram do auditório da Secretaria Municipal de Agricultura com o documento na mão. A agricultora, que hoje tem 54 anos, sempre viveu no Sítio Cipó, zona rural de Milhã. Mais do que um simples pedaço de papel, a escritura do seu pedacinho de terra representa a segurança de que o sítio vai continuar com a família. “Eu morava lá com meus pais e temia um dia perder por qualquer motivo. Agora, com um documento oficial sei que vai continuar passando por gerações”, avaliou Rizelda. “Se Deus quiser, ninguém vai tomar uma coisa que é legal e isso eu agradeço demais ao Governo do Estado”, completou.

José Wilson Gonçalves, superintendente do Instituto do Desenvolvimento Agrário do Ceará (Idace), avaliou que, além da garantia de ter a terra para produzir, o documento assegura o espaço como sendo um bem das famílias. O programa por si, se articula com várias vertentes vinculadas à regularização. As vezes a pessoa recebe de herança, passa por gerações e a terra continua irregular. Nosso trabalho permite ao agricultor regularizar e, a partir daí, ter condições de participar de políticas públicas e melhorar de vida”, apontou José Wilson.

 

Compartilhe:

Comente com Facebook

Redes Sociais

Feiticeiro Fm