Destaques

Sobe para 63 número de municípios cearenses em situação de emergência

O Ceará fecha 2019 com 63 municípios em situação de emergência por conta da seca. Na última semana do ano, o Governo Federal incluiu Senador Pompeu na relação. Esses municípios enfrentam dificuldades principalmente no abastecimento. Em sua maioria, os reservatórios dessas cidades não tiveram acumulo de água suficiente para o período de seca. Muitos estão sendo abastecidos por carros pipas ou poços artesianos.

A situação que antes era comum na zona rural, atingiu as sedes municipais. O município de Tamboril é um claro exemplo dessa situação. Há mais de 06 anos, a cidade conta com 90% do seu abastecimento vindo dos poços profundos perfurados pelo Governo do Estado.

Outro indicativo para a situação crítica do Estado em relação à seca é o atual nível dos açudes. Conforme a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), dos 155 reservatórios monitorados pelo órgão, 89 estão com volume abaixo dos 30%.

Segundo um levantamento realizado pelos técnicos da Funceme, a seca classificada como grave cresceu em todo o Ceará durante o mês de novembro. O estudo chamado de ‘Monitor de Secas’ informa que o Estado passou de 0,02% para 15,49%. A situação mais preocupante encontra-se nas regiões Jaguaribana, Sertão Central e Inhamuns.

MUNICÍPIOS EM EMERGÊNCIA.

Aiuaba, Arneiroz, Boa Viagem, Campos Sales, Capistrano, Caridade, Caríus, Catarina, Catunda, Chaval, Deputado Irapuan Pinheiro, Hidrolândia, Iguatu, Iracema, Itatira, Jaguaretama, Jaguaribara, Jucás, Lavra da Mangabeira, Milhã, Mombaça, Monsenhor Tabosa, Pedra Branca, Pereiro, Piquet Carneiro, Potiretama, Quixadá, Saboeiro, Salitre, Santa Quitéria, Senador Pompeu, Solonópole, Tarrafas, Tauá e Umirim.

Compartilhe:

Comente com Facebook

Feiticeiro Fm