Regionais

Voluntários se mobilizam para doar mantimentos e produtos de higiene a desalojados em Hidrolândia

Após o maior destrate já registrado na história de Hidrolândia, cidade distante 250 km de Fortaleza, ações de solidariedade buscam auxiliar as pessoas impactadas a se reerguer. Na última quarta-feira (25), mais de 500 famílias ficaram desalojadas após o rompimento de sete reservatórios na zona rural do Município. Pensando nisso,  grupos de diversos municípios se mobilizaram para enviar mantimentos, roupas, produtos de higiene e quaisquer utensílios que possam ser utilizados pelos desabrigados. 

A influenciadora digital, Edith Gomes, que possui 270 mil seguidores em uma de suas redes sociais, foi uma das pessoas que aderiu à campanha, mesmo morando em Fortaleza. “Foram meus seguidoras de Hidrolândia que mandaram mensagens. Conversei com as meninas envolvidas e elas me passaram todas as informações”, lembra a digital. Após isso, ela divulgou vídeos nas redes sociais pedindo doações. “Eles estão precisando de tudo, roupas, comida, produtos de higiene”, pediu. Edith também mostrou peças de roupa que separou para serem doadas às famílias impactadas.

A voluntária Mellyne Nascimento, que reside em Fortaleza mas possui família em Hidrolândia, foi uma das responsáveis por iniciar o movimento de doações na Capital. “Eu e minha tia (Gislene Marinho) iniciamos com os pedidos de doação, ontem (26) pela manhã. Viemos hoje (27) para Hidrolândia com 30 cestas básicas e muitas roupas e lençóis”, garante. “Com a divulgação nas redes sociais das blogueiras Vih Rocha e Edith Braga, estamos recebendo valores por transferência bancária e comprando material de higiene. Eles são produtos mais caros”, ressalta a voluntária.

Arrecadação

Em Fortaleza, os pontos de arrecadação estão sendo no bairro Joaquim Távora e no Dionísio Torres. Os mantimentos serão levados ao Município a medida que chegarem mais doações, que serão direcionadas à Secretaria da Assistência Social de Hidrolândia. No local, que também recebe doações locais, o material é separado e enviado aos colégios onde estão os desabrigados.

O vice-prefeito da cidade, Valeriano Mourão, disponibilizou um veículo particular para levar os mantimentos. “A gente até colocou o endereço, porém, como algumas pessoas não querem sair de casa por conta do coronavírus, elas entram em contato e nós passamos recolhendo o material nas residências”, explica o representante. “Com volume maior, a gente contrata ou disponibiliza um carro da Prefeitura”. 

“Depois de noticiada a tragédia, as cidades vizinhas Santa Quitéria, Ipu, Ipueiras, Varjota, Nova Russas, Reriutaba, Pires Ferreira, e outra instituições, como Cáritas, Arquidiocese de Sobral, Sesc, Mesa Brasil, e outros amigos se mobilizaram e fizeram vários arrecadações como roupas, mantimentos, material de limpeza. Materiais de higiene pessoal e alimentos é o que temos, hoje, mais necessidade”, ressalta Valeriano. Desde ontem, a cidade recebe doações de cidades vizinhas e estabelecimentos que se solidarizaram com a situação da cidade.

Compartilhe:

Comente com Facebook

Feiticeiro Fm