Regionais

Covid-19: Estudantes de Tamboril e outros municípios que fazem medicina na Bolívia encontram dificuldades para voltar

A Pandemia do Covid-19, está mexendo com a vida de todo o mundo. Brasileiros que residem fora do país, também são vítimas do atual cenário. Na Bolívia, aproximadamente 50 estudantes do Ceará, que cursam medicina em Cochabamba, enfrentam sérias dificuldades em retornar para o Brasil.

Segundo a comitiva, formada por estudantes de Tamboril, Nova Russas e várias outras cidades, eles estão sem informações sobre quando podem sair de Cochabamba até a fronteira. O drama dos brasileiros é ainda maior por conta do tratamento oferecido pelo Consulado Geral em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia.

Na página oficial do Consulado no Facebook, há queixas dos brasileiros e respostas ríspidas. “Aprendam de uma vez: cada um é o responsável por sua situação e documentos. Somos facilitadores, não babás”. Ou ainda: “Ninguém os fez optar por estudar fora do País”.

Itamaraty respondeu às queixas dos brasileiros prometendo tomar providências

Procurado pelos brasileiros, o Itamaraty respondeu: “Já fomos informados sobre este post e estamos tomando as providências necessárias”.

Um dos integrantes do grupo é Pedro Afonso Vale, morador do Distrito de Sucesso, em Tamboril. Ele conta haver dificuldades para fazer câmbio. As casas estão fechadas e os bancos com horários reduzidos e com filas. “Temos dificuldades de ir ao mercado comprar comida, pois só podemos sair de casa um dia na semana e com horário limitado a quatro horas”, relata.

Uma das jovens que integra a comitiva escreveu relato sobre a situação pela qual eles passam:

“Somos estudantes brasileiros, cearenses da cidade de Cochabamba-Bolivia, viemos solicitar ajuda de Vossa Senhoria para retornarmos a Fortaleza Ceará. Considerando que a Presidente decretou quarentena total em todo território boliviano, medidas restritivas foram adotadas em conjunto com o Ministério da Saúde e Força, visando conter a disseminação do Coronavírus.

As fronteiras estão fechadas, foram expressamente proibidas o tráfego de veículos, ônibus e voos foram suspensos sem data prevista para retomada. Entendemos que, assim como nosso Presidente Bolsonaro, o governo da Bolívia visa evitar o colapso do sistema de saúde. E é justamente sobre esse assunto que gostaria de ressaltar.

Como deve ser do conhecimento de V. Senhoria, a Bolivia não dispõe de hospitais públicos, nada aqui se assemelha ao SUS oferecido pelo nosso país. Nossa estadia e sustento vem de nossas famílias no Brasil, devo informar que a grande maioria dos nossos pais são brasileiros comuns, que trabalham de sol a sol para bancar o sonho de ter o filho com formação acadêmica, ainda que para isso tenha que enviar seus filhos para outro país.

Muitos dos nossos provedores estão sem poder trabalhar, perderam seus empregos ou estão na iminência de perder. Ressaltamos que se algo acontecer e nessecitarmos de tratamento médico seria totalmente desesperador pois não temos nenhuma condição de pagar tratamento ou hospitalização aqui.

Diante de todas essas incertezas e toda essa situação vimos pedir encarecidamente ajuda para que cada um de nós brasileiros possamos retornar para nossas famílias no Brasil. Temos visto e aplaudido as mudanças ocorridas últimamente no nosso amado Brasil, temos acompanhado as dificuldades enfrentadas pelo Presidente Bolsonaro e sua equipe e estamos seguros de que teremos por parte do Itamaraty uma atenção especial no sentido de obtermos ajuda nesse momento tão delicado que nós e nossas famílias estão vivendo.

Na quinta-feira (2), o Consulado se manifestou através de sua página no Facebook e postou:

“RETORNO AO BRASIL: UM AVISO IMPORTANTE AOS VIAJANTES!

O Consulado-Geral em Santa Cruz avisa a todos os que regressarão ao Brasil nas viagens de ônibus de hoje e de amanhã que, do lado brasileiro da fronteira, após os trâmites normais de imigração, deverão submeter-se à inspeção obrigatória da vigilância sanitária brasileira. 

Todos serão examinados e, mesmo que seja identificada alguma alteração em seus estados de saúde, serão liberados para seguir viagem a seus destinos finais onde deverão cumprir eventual quarentena. 

Assim sendo, as autoridades representantes dos órgãos federais na fronteira pedem a todos compreensão e colaboração para que tudo transcorra de maneira mais rápida e confortável para todos.”

Mas em seguida acrescentou também na página oficial no Facebook:

“Estimado(a) senhor(a),
Agradecemos sua mensagem.

2. Informamos que não há mais viagens de repatriação programadas pelo Consulado-Geral em Santa Cruz, seja para Corumbá, Cáceres, Guajará-Mirim ou qualquer outro ponto da fronteira.

3. O Itamaraty segue, no entanto, acompanhando a situação dos brasileiros em Santa Cruz de la Sierra e em toda Bolívia.

4. Para novas informações recomendamos que permaneçam atentos aos nossos canais oficiais de comunicação.

Equipe do CG Santa Cruz”

Célia Freithas Farias comentou logo abaixo: “Consulado Geral do Brasil em Santa Cruz vcs não pode. Fazer isso! Tem pessoas com problema de saúde familiares apreensivo aqui pelo amor de Deus…coloca a mão na consciência”.

(Com informações do O POVO)

 

Compartilhe:

Comente com Facebook

Feiticeiro Fm