Regionais

PT de Tamboril cobra divulgação de carta não publicizada e emite nota sobre processo do vereador Geovani

O processo que pedia a expulsão do vereador Geovani Santos do Partido dos Trabalhadores de Tamboril, chegou ao fim. O que era pra ser expulsão promovida pelo diretório municipal, ficou em uma suspensão por 60 dias. A decisão saiu após análise do processo por parte dos diretórios estadual e nacional.

No final da tarde desta sexta-feira (03), após o resultado, nosso blog divulgou em primeira mão o resultado do processo que mantinha Geovani no PT. Após a divulgação pessoas do PT ligados à corrente que pedia a expulsão do parlamentar, passaram a ofender o nosso trabalho cobrando a divulgação de uma carta assinada por Geovani. 

Tal carta, nem sequer foi publicizada. Ela não é de conhecimento público. Procuramos a presidenta da legenda no município Anísia Gomes e ela disse à reportagem que realmente não tinha a cópia da carta com o devido teor. Porém, existe uma cobrança para que se divulguem algo que nem sequer foi publicada pelo PT de Tamboril.

O vereador por sua vez, disse através de sua sua defesa que só vai se pronunciar sobre o assunto na próxima semana.

Solicitamos à presidência o envio de uma nota do Partido, dando a sua versão da situação. Também não fomos atendidos. Em nenhum momento nos furtamos de ouvir a outra parte. Fica claro que nem as pessoas que cobram a divulgação do conteúdo da tal carta assinada pelo vereador, não sabem onde ela está.

EM TEMPO:

Na manhã deste sábado (04), chegou ao nosso conhecimento através de um membro do PT de Tamboril, uma nota do partido que foi publicada no Blog do companheiro Gonçalinho Rodrigues. Tal nota havia sido solicitada pela nossa reportagem, porém, não sendo enviada. Ficando claro assim que em nenhum momento, censuramos a outra parte.

Confira abaixo a nota na íntegra.

Desfecho do processo interno do PT sobre o Recurso impetrado pelo vereador Geovane.

A instância Nacional e Estadual do Partido fez um intenso debate com o diretório municipal. Sobre o asunto. Tudo que foi decidido passou pela apreciação e aprovação  do Diretório. Foram acordados entre Nacional Estadual e diretório ,  vários condicionantes  para que o vereador ficasse no PT.

1. O vereador assina uma Carta Compromisso  que entre outros pontos estão:

– acatar todas as deliberações do partido;

– apoiar a quem o partido definir como candidato nas eleições 2020 e subsequentes;

– não apoiar candidato de partidos não apoiados pelo PT de Tamboril;

– Assumiu a retratação pelos excessos cometidos no calor dos debates contra a direção do PT de Tamboril

2. Alem da carta, o vereador fica afastado da liderança  do PT na Câmara.

3.  Suspensão das atividades partidárias por 60 dias.

Fica portanto comprovado a infidelidade partidária como assim foi alegado representação.

Tudo isso foi registrado em ata da instancia estadual, inclusive a carta compromisso!

Anísia Gomes
Presidente Municipal do PT
Tamboril – 03 de abril de 2020.

Compartilhe:

Comente com Facebook

Feiticeiro Fm