Regionais

Tamboril: Agente de saúde indígena morre horas depois de ser diagnosticada com coronavírus

Uma agente de saúde Indígena de Tamboril, morreu horas depois de testar positivo para a Covid-19. Daniele Teodósio, aproximadamente 30 anos, foi diagnosticada com coronavírus na madrugada deste domingo (10), depois de passar mal e ser socorrida para o Hospital de Monsenhor Tabosa. Um familiar informou que ela apresentava já há alguns dias uma gripe. A jovem havia reclamado de uma pequena dor de garganta e estava febril. Na madrugada, ela teve falta de ar e passou muito mal.

Ainda de acordo com as informações, ela estava sendo transferida para Sobral na manhã deste domingo, mas a viagem foi interrompida depois que o motorista perdeu o controle da ambulância e a mesma saiu fora da rodovia. O quadro de saúde era grave e devido ao incidente a situação de Daniela piorou, não resistiu, e acabou vindo a óbito.

A notícia pegou a família e os moradores de surpresa. Daniela era muito querida na comunidade de Grota Verde. Infelizmente ela foi sepultada já por volta das 13h. Sem direito a uma despedida e ao velório, o corpo da jovem foi acompanhado pela funerária e o pai até o cemitério.

PREOCUPAÇÃO

A morte de Daniela causa preocupação aos moradores de Grota Verde, já que ela não havia se ausentado da comunidade nos últimos 25 dias. Na sexta-feira passada, ela trabalhou normalmente efetuando a vacina de vários indígenas da sua área de cobertura, juntamente com uma equipe de saúde. Até o fechamento dessa matéria a secretária de saúde de Tamboril ainda não tinha se pronunciado sobre o caso.

OUTRO CASO

A tamborilense Francisca Maria Moreno de Sousa, 36 anos, veio a óbito também nesta madrugada. Ela residia em Maracanaú, há 16 anos. Segundo familiares, ela passou mal e procurou atendimento médico, depois de ser medicada ela retornou para casa e estava tomando os remédios.

Segundo familiares, ela tinha problemas de saúde, principalmente, asmáticos. Nos últimos dias o quadro dela se agravou e ela foi encaminhada para a UTI de um hospital em Fortaleza. Ainda de acordo com as informações, ela teve graves problemas de falta de ar e tinha sido identificado que o coração dela sofria uma desaceleração.

Pessoas da família informaram que o teste da mesma não havia sido feito para a covid-19, portanto não sendo ainda, a confirmação de que a mesma estava infectada pelo vírus.

A família de Francisca era da comunidade de Água Fria.

Compartilhe:

Comente com Facebook

Feiticeiro Fm