Segurança

Ceará confirma vacinação antecipada de profissionais da segurança pública que atuam na linha de frente contra a Covid-19

Parcela importante e fundamental no grupo que atua na linha de frente contra a Covid-19, os profissionais da segurança pública do Ceará que estão mais expostos ao coronavírus serão vacinados antecipadamente. A informação foi confirmada pelo governador Camilo Santana, na manhã desta quarta-feira (31), com base na nota técnica do Ministério da Saúde, que reconsiderou a prioridade da categoria no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 (PNO). A iniciativa do Ministério da Saúde atende a um pedido feito pelos Estados para priorizar a vacinação do grupo de Forças de Segurança e Salvamento.

A confirmação da vacinação é uma conquista para os profissionais da segurança pública que atuam no Ceará. Uma carta com o pedido de inclusão do grupo prioritário foi assinada pelos 27 gestores estaduais que integram o Colégio Nacional de Secretários de Segurança Pública (Consesp) no início deste mês. O documento foi enviado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) e ao Ministério da Saúde. 

Entre as ações desempenhadas diariamente por esses agentes durante o cumprimento de medidas sanitárias para conter o avanço da doença está a fiscalização de distanciamento social e de medidas restritivas e preventivas definidas pelos órgãos de saúde municipais e estaduais. Há de se ressaltar também a participação desses profissionais em diversas ações diretas de apoio à operacionalização da Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19, como o transporte e a escolta dos imunizantes.

Prioridade

Com o objetivo de contemplar o grupo de Forças de Segurança e Salvamento, o Ministério da Saúde definiu em nota técnica o envio antecipado de um quantitativo de doses de vacinas contra a Covid-19, de maneira escalonada e proporcional, direcionado exclusivamente para a imunização, nesta ordem, de trabalhadores envolvidos no atendimento e/ou transporte de pacientes, trabalhadores envolvidos em resgates e atendimento pré-hospitalar, trabalhadores envolvidos diretamente nas ações de vacinação contra a Covid-19 e trabalhadores envolvidos nas ações de vigilância das medidas de distanciamento social, com contato direto e constante com o público, independente da categoria.

Os demais trabalhadores da segurança pública e forças armadas deverão ser vacinados de acordo com o andamento da Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19, segundo o ordenamento descrito no PNO, elaborado pelo Ministério da Saúde.

Compartilhe:

Comente com Facebook

Feiticeiro Fm

error: Conteúdo Protegido !!