Destaques

Ceará terá pacto pelo controle da pandemia e decreto é renovado sem alterações

O governador do Ceará, Camilo Santana, anunciou na noite desta sexta-feira (18), por meio de transmissão ao vivo nas redes sociais, a renovação do decreto estadual com medidas de combate à Covid-19. E também divulgou que, entre as deliberações do comitê estadual, está a criação de um pacto junto ao setor produtivo, a ser coordenado pela Assembleia Legislativa, visando evitar retrocessos no controle da pandemia no Ceará. Ao lado do governador estava o secretário da Saúde do Estado, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho (Dr. Cabeto).

Camilo resumiu que o cenário geral não teve piora, mas continua a preocupação com a região do Cariri. “Embora o número de casos e óbitos siga em queda na maioria do Estado, pelo princípio da prudência o comitê decidiu manter o atual decreto sem alterações. Vários estados têm apresentado alta no número de casos, o que é preocupante e requer cautela por parte de todos”, disse.

O governador cearense informou que o comitê definiu também que a Assembleia Legislativa coordenará um pacto envolvendo os diversos setores da economia para discutir um engajamento ainda maior a fim de evitar nova alta de casos de Covid-19. “O objetivo é que todos estejamos cada vez mais unidos, de forma com que esse processo de retomada da nossa economia, tão importante para o crescimento do Ceará e para a preservação dos empregos dos cearenses, continue tendo êxito. Fiscalizações são importantes, mas não pode ter um decreto só no papel, precisamos que cada cidadão colabore”, ressaltou.

Justificando a renovação do decreto, Dr. Cabeto faz um panorama dos números da pandemia no Ceará, avaliando comparativos entre a primeira e a segunda onda, assim como o acompanhamento das semanas epidemiológicas no Estado.

“Conseguimos perceber uma queda percentual nas taxas de exames positivos em Fortaleza, que hoje é de 17%, mas já chegou a quase 60%. Mas quando analisamos o Cariri, temos tendência de redução, mas com números ainda muito elevados, da ordem de 56% de positividades dos exames. Olhando para todas as regiões do Estado e analisando a razão de transmissão, que sinaliza a estabilidade, todas têm o índice menor que 1, com 0,89 no Cariri. Tivermos uma segunda onda muito mais forte que a primeira, mas felizmente com uma letalidade menor, o que mostra melhoria no sistema de saúde, melhor preparação dos profissionais de saúde. Além disso, já começamos a ver o retorno positivo das vacinas na população”, apontou o titular da pasta de Saúde. O secretário apontou que 34% da população adulta do Ceará já está vacinada com a primeira dose, enquanto cerca de 15% já completou o esquema vacinal com a segunda dose.

Compartilhe!

Feiticeiro Fm

Cópia de conteúdo proibida!