Segurança

Trabalho das Forças de Segurança resulta em redução de 57% nos roubos a instituições financeiras no Ceará

O trabalho coordenado pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Ceará (SSPDS/CE) resultou na redução de 57% nas ocorrências de roubos a instituições financeiras, em todo o Estado, no quadro comparativo entre o primeiro semestre dos anos de 2021 e de 2020. Entre os meses de janeiro e junho de 2021, foram registradas três ocorrências, enquanto no mesmo período do ano de 2020, ocorreram sete casos.

A redução nos números foi obtida graças às atuações das Forças de Segurança do Ceará, desempenhados por meio do fortalecimento das investigações e do policiamento ostensivo por parte da Polícia Civil do Estado do Ceará (PC-CE) e da Polícia Militar do Ceará (PMCE), respectivamente, bem como de outros profissionais vinculados à SSPDS.

As ações integradas e os investimentos estratégicos da pasta cearense em inteligência e o reforço no policiamento de divisas contribuíram de forma significativa para a redução dos índices. É válido ressaltar, também, que o estabelecimento das estratégias é realizado com base em dados obtidos pela Superintendência de Pesquisa e Estratégia de Segurança Pública (Supesp).

O policiamento direcionado aos corredores bancários é desempenhado pelo Comando de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (CPRaio) e por equipes da Força Tática (FT) da PMCE, em ações que contam com o apoio do Sistema de Videomonitoramento da SSPDS e suas mais de 3.300 câmeras espalhadas pelo Ceará. Além disso, a PMCE atua no interior do Estado por meio do Batalhão Especializado de Policiamento do Interior (Bepi) no combate às práticas ilícitas, com equipes da 1ª Companhia do 4° Batalhão (Bepi/Cotar) e da Companhia de Operações de Divisas (COD).

As investigações de ações criminosas contra instituições bancárias são conduzidas pela Delegacia de Roubos e Furtos (DRF) da PC-CE com foco na desarticulação e asfixia econômica de grupos criminosos que atuam em todo o Estado. As prisões dos chefes desses grupos nos últimos anos foram fundamentais para que a atuação diminuísse em território cearense.

A Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) da SSPDS conta com bases fixas em quatro municípios – Fortaleza, Quixadá, Juazeiro do Norte e Sobral. A distribuição estratégica das bases em quatro diferentes regiões possibilita a redução do tempo de resposta da Polícia por meio da cobertura em todo o Estado.

Respostas rápidas

Durante coletiva ocorrida no dia 8 de julho, quando foram divulgadas as prisões de três suspeitos de participação em um roubo a carro-forte no município de Piquet Carneiro, o secretário da SSPDS, Sandro Caron, reafirmou a importância da integração no combate aos crimes graves. “Esse tipo de ação de extrema gravidade sempre terá, de parte da Segurança Pública do Ceará, respostas rápidas e efetivas dentro de um trabalho que teve como base a integração”, afirmou o secretário.

O trabalho policial, que contou ainda com o apoio da Coordenadoria de Inteligência (Coin/SSPDS), do Sistema Agilis e do Sistema Policial Indicativo de Abordagem (Spia), resultou, em um período de 24 horas, nas prisões dos três suspeitos provenientes de outros estados brasileiros e nas apreensões de seis armas de fogo. De acordo com o secretário, Sandro Caron, “fica mais uma vez a mensagem de que esse tipo de ação não tem mais espaço no Ceará e, sempre que ocorrer, haverá a pronta ação das Polícias e da SSPDS para que ocorram respostas rápidas como esta”, pontuou.

Compartilhe!

Feiticeiro Fm

Cópia de conteúdo proibida!