Regionais

IFCE de Tauá aprova proposta visando certificar a manta de carneiro dos Inhamuns

O campus de Tauá do IFCE aprovou a proposta Manta de Carneiro dos Inhamuns na seleção nacional de projetos de promoção às Indicações Geográficas realizada pela Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) do Ministério da Educação (MEC). O resultado final foi divulgado nesta terça-feira (25).

Elaborado pelas professoras Andreia Nikokavouras e Kelvia Jácome e por Lisiane Dorneles, pesquisadora na Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), em parceria com a Associação dos Criadores de Ovinos e Caprinos dos Inhamuns (Ascoci), o projeto tem o objetivo de desenvolver e estruturar a identificação do corte do carneiro dos Inhamuns como um produto tradicional da área formada pelos municípios de Aiuaba, Arneiroz, Parambu, Quiterianópolis e Tauá.

A professora Kélvia Jácome explica que a manta da região é feita de forma artesanal e possui um sabor singular devido ao tipo de alimentação dos animais e a processos específicos de desossa, salga e secagem da carne. O selo de indicação geográfica, segundo ela, beneficiará tanto os consumidores quanto a economia local, pois “garante a origem do produto e traz a confirmação de que ele segue padrões e normas de produção. Para o produtor, vai agregar valor ao produto e facilitar a comercialização”. Só em Tauá, de acordo com dados da Secretaria de Agricultura do município, mais de 5 mil produtores podem ser impactados pela certificação.

A duração do projeto será de doze meses, com início em fevereiro deste ano. As etapas incluem levantamento de dados, mobilização e qualificação dos produtores associados, elaboração de um dossiê de notoriedade e submissão de artigos científicos. As atividades terão a colaboração de estudantes do curso técnico em Agropecuária do campus de Tauá e de profissionais das unidades de Boa Viagem e Crateús do IFCE. Os três campi já atuam como parceiros no projeto Centro de Inovação e Difusão de Tecnologias para o Semiárido (CIDTS), que capacita técnicos e produtores inscritos nas rotas do cordeiro. Os recursos financeiros, um total de R$ 49.200, serão investidos em bolsas de pesquisa.

As atividades serão desenvolvidas por professores e estudantes do curso técnico em Agropecuária do campus de Tauá em conjunto com o Centro de Inovação e Difusão de Tecnologias para o Semiárido (CIDTS), projeto criado em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Regional e integrado pelas unidades de Boa Viagem, Crateús, Iguatu e Tauá do IFCE para atuar na capacitação técnica de produtores e no desenvolvimento de novas tecnologias relacionadas com as Rotas de Integração Nacional (cordeiro, leite, mel e fruticultura).

Seleção nacional

A seleção foi aberta a instituições integrantes da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica com o objetivo de apoiar projetos destinados ao registro e ao desenvolvimento de Indicações Geográficas e Marcas Coletivas. A proposta Manta de Carneiro dos Inhamuns foi uma das 11 selecionadas para o eixo II, de estruturação das IGs. No eixo I, de diagnóstico sobre o potencial de IGs, o IFCE aprovou também o projeto Lagosta de Icapuí, do campus de Aracati.

(Com informações do IFCE de Tauá)

Compartilhe!

Feiticeiro Fm