Destaques

BNB anuncia R$ 500 milhões em microcrédito para mulheres em situação de vulnerabilidade

O Banco do Nordeste do Brasil (BNB) anunciou nesta quarta-feira (15) a previsão de R$ 500 milhões para um novo modelo de microcrédito direcionado a mulheres em situação de vulnerabilidade. O crédito, a ser lançado em julho deste ano, terá como foco principal as beneficiárias do programa Bolsa Família, inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico).

O objetivo do programa, segundo o superintendente de Microfinança Urbana e Microempresas do BNB, Helton Mendes, é promover a transformação social e a emancipação econômica dessas mulheres. “A ideia é oferecer oportunidade para que elas cresçam e, com o tempo, não precisem mais depender dos programas sociais”, afirmou Mendes durante a 54ª Reunião Anual da Associação Latino-Americana de Instituições Financeiras de Desenvolvimento (ALIDE), que acontece em Fortaleza até sexta-feira (17).

Os recursos para o novo microcrédito feminino serão viabilizados por meio do Programa Acredita, do Governo Federal, com o apoio do Fundo de Garantias de Operações (FGO). Os valores dos empréstimos, as taxas de juros e demais detalhes do programa ainda serão definidos e divulgados após a regulamentação do Programa Acredita.

O acesso ao crédito será feito por meio de instituições financeiras parceiras do BNB, que ainda serão selecionadas. As mulheres interessadas em participar do programa devem se cadastrar nas instituições parceiras e apresentar os documentos necessários, que incluem carteira de identidade, CPF, comprovante de residência e CadÚnico atualizado.

O novo microcrédito feminino do BNB se diferencia do programa CrediAmigo Delas, já existente na instituição, por não exigir a apresentação de bens em nome da empreendedora como garantia do empréstimo. Além disso, o novo programa terá taxas de juros mais baixas e acompanhamento técnico e educacional para as mulheres beneficiadas.

O BNB espera que o novo microcrédito feminino beneficie cerca de 100 mil mulheres em todo o Nordeste. A expectativa é que o programa contribua para a geração de renda, a formalização de negócios e a inclusão financeira das mulheres em situação de vulnerabilidade.

“Acreditamos que este programa terá um impacto social positivo significativo na vida das mulheres beneficiadas”, afirmou Helton Mendes. “Com acesso ao crédito e ao acompanhamento técnico, elas terão a oportunidade de empreender, gerar renda e melhorar a qualidade de vida de suas famílias”, completou.

Compartilhe!

APP FEITICEIRO FM

PÚBLICIDADE INSTITUCIONAL

Feiticeiro Fm

error: Conteúdo Protegido !!