Regionais

Operação do Ministério Público e Polícia Civil apuram esquema de “rachadinha” no SAAE de Ipueiras

O Ministério Público do Ceará, por meio do Grupo Especial de Combate à Corrupção (Gecoc) e com o apoio da Polícia Civil, deflagrou nesta quinta-feira (04/07) a Operação “Charco”. A ação tem como objetivo investigar um suposto desvio de dinheiro público através de um esquema de “rachadinha” envolvendo gestores e servidores do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) de Ipueiras.

Durante a operação, foram expedidos três mandados de prisão temporária contra uma diretora e ex-chefes do SAAE, que ainda não foram localizados e seguem foragidos. Além disso, foram cumpridos oito mandados de busca e apreensão em residências e na sede do órgão. Entre os itens apreendidos estão celulares, agendas e documentos que serão analisados para aprofundar a investigação.

As investigações conduzidas pelo Ministério Público apontam para um esquema organizado por pessoas influentes dentro do SAAE de Ipueiras, incluindo superintendentes. O esquema consistia na contratação de funcionários sob a condição de repassarem 50% de seus salários para uma pessoa indicada pelo superintendente, prática conhecida como “rachadinha”.

Os envolvidos na operação podem responder por crimes de peculato, lavagem de dinheiro e associação criminosa. A operação visa desmantelar a rede de corrupção que se instalou dentro do SAAE, comprometendo a gestão e o uso dos recursos públicos destinados ao serviço de água e esgoto da cidade.

O nome da operação, “Charco”, foi escolhido para simbolizar o caráter reprovável dos crimes investigados. O termo remete à imagem de água parada, suja e lodacenta, refletindo a natureza do esquema de corrupção que teria sido montado dentro da autarquia de Ipueiras.

A Operação “Charco” é mais um passo importante na luta contra a corrupção e a impunidade, visando garantir a transparência e a correta aplicação dos recursos públicos.

Compartilhe!

APP FEITICEIRO FM

PÚBLICIDADE INSTITUCIONAL

Feiticeiro Fm