Destaques

Saiba por quanto tempo você deve guardar cada tipo de documento e comprovante

Ninguém gosta de acumular uma pilha de documentos e comprovantes, mas a conservação desses papéis é fundamental para comprovar pagamentos e outras transações. A validade dos documentos varia de acordo com o tipo e a data da cobrança, por isso é importante estar atento aos prazos de descarte.

O que diz a lei sobre a guarda de documentos

De acordo com o Código de Defesa do Consumidor, os artigos 26 e 27 estabelecem prazos que variam de 30 dias a 5 anos para o exercício do direito de reclamação por qualquer vício, dano ou fato relacionado a produtos e serviços. “Portanto, é recomendável que qualquer documento referente a uma operação coberta pelo direito do consumidor, como fornecimento de água, luz, gás, telefone, compras ou contratação de serviços, seja guardado por um período de 5 anos”, explica o advogado especializado em Direito Civil e do Consumidor, Arnô de Souza Bastos.

Prazos específicos para diferentes documentos

É crucial saber por quanto tempo cada documento deve ser mantido antes do descarte. Veja abaixo os prazos recomendados:

IPVA/IPTU: 6 anos a partir do ano da emissão.
Recibos: 3 anos.
Documentos de aluguel e condomínio: 5 anos.
Notas fiscais, recibos e extratos bancários: 5 anos.
Folhas de pagamento e documentos comprobatórios: 10 anos.

Guardar documentos pode parecer uma tarefa tediosa, mas é uma medida preventiva importante para evitar problemas futuros. Manter um arquivo organizado e saber os prazos corretos para descarte pode poupar tempo e reduzir o estresse em situações que requerem comprovação de pagamentos ou transações passadas.

Compartilhe!

APP FEITICEIRO FM

PÚBLICIDADE INSTITUCIONAL

Feiticeiro Fm