Regionais

Em Monsenhor Tabosa, Padre escreve artigo sugerindo a imediata cassação do deputado Eduardo Cunha

Padre Aldenor

Do Portal Página Aberta do competente Dorismar Rodrigues, nos chega a publicação de um artigo escrito pelo Pároco Aldenor Claudino de Oliveira da cidade de Monsenhor Tabosa, pertencente a Paróquia de São Sebastião. O padre resolveu escrever sobre os atuais ferrenhos embates que se descortinam na capital nacional, Brasília. O artigo assinado pelo pároco e pulicado nesta segunda-feira (14), sugere o “fim da hipocrisia política” e a imediata cassação do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB/RJ). Eduardo Cunha enfrenta uma série de acusações relacionadas ao esquema de corrupção e é alvo de pedido de cassação.

Confira artigo na íntegra:

BASTA DE TEATRO E HIPOCRISIA.
(PELA IMEDIATA CASSAÇÃO DE EDUARDO CUNHA)

Deputado Eduardo Cunha (PMDB/RJ)Deputado Eduardo Cunha (PMDB/RJ)Não há ser humano perfeito. Os brasileiros, humanos também, não somos perfeitos. Mas o que está acontecendo em nível das nossas instâncias de poder e governo, no âmbito federal, é o cúmulo do absurdo; é a mais plena hipocrisia e imoralidade!

De um lado há um governo maculado por práticas corruptas de membros e aliados; acusado de ilicitude e quebra da lei, como no caso das tais “pedaladas fiscais” …

Do outro lado encontra-se uma oposição raivosa a apregoar a necessidade de deposição da chefe do governo. Mas quais os atributos de moralidade da tal oposição? “Testa de ferro” da mesma é o deputado Eduardo Cunha. Este, pessoalmente, além das suspeitas de que prosperou politicamente através de esquemas mafiosos (tendo seu próprio “mensalão” para compra de apoio e sustentação política), tem contra ele provas de ilicitude e fraude, como conta bancária no exterior.

Como é possível admitir que o podre queira limpar o mal cheiroso? Não somos ingênuos: sabemos que entre nossos partidos e políticos prevalece, de forma super ampliada, a capacidade humana de teatralizar, de fazer de conta. Aí, quase não se dá valor a princípios e ideais. Valem, quase sempre, a conveniência e o oportunismo. Para tal lógica, “os fins justificam os meios”.

Alguém no Brasil, em sã consciência e livre de parcialidades, acredita na honradez e no agir desinteressado dos políticos do Democratas (DEM)? Alguém crê na completa lisura do PSDB? A diferença entre tais legendas e o PT, em matéria de manipular poder e dinheiro em vista da conservação de seus interesses, está no fato de os primeiros terem conseguido frear os processos de investigação de suas falcatruas, enquanto que o PT não conseguiu.

Porque até pouco tempo atrás todos eles faziam escolta a Eduardo Cunha e o protegiam das ameaças de investigação? É exatamente a prova da falta de princípios e do jogo de conveniências!

Depois de muito vai e vem, de barganhas e chantagens nos bastidores do poder, instaura-se o processo de Impeachment. Normal? Ou imoral? Que desfecho haverá? Se Dilma for cassada o PMDB, partido do asqueroso Eduardo Cunha, assumirá a presidência da república? E o mesmo PMDB, uma vez no comando do governo, salvará de vez o Cunha do processo de cassação?

Brasileiros e brasileiras: povo trabalhador, classe estudantil e jovens em geral, líderes religiosos e sociais, todos que, mesmo reconhecendo as próprias contradições e imperfeições, sonhamos e nos esforçamos por nosso aperfeiçoamento ético, TOMEMOS POSIÇÃO! Não é possível ficarmos como espectadores passivos, deixando a amada pátria brasileira ser transformada numa pocilga, onde os porcos mais poderosos espalham a lama de sua cobiça e falsidade desenfreadas.

Padre Aldenor Claudino. Foto: (Dorismar Rodrigues / Página Aberta)Padre Aldenor Claudino. Foto: (Dorismar Rodrigues / Página Aberta)VAMOS NOS MOBILIZAR! Usando o recurso das “redes sociais”, saindo às ruas, se preciso for, gritemos pelo afastamento do Cunha da presidência da Câmara e, para a justiça completa, por sua imediata prisão e confisco dos seus bens (frutos de fraude e crime).

Gritemos por uma tomada de posição do Supremo Tribunal Federal! Como guardião da legalidade já não dispõe de base legal para a prisão do mafioso frio e calculista do Cunha? Vimos há pouco um senador, em exercício de mandato, acabar preso. Ele agia para atrapalhar investigações judiciais…

O Cunha já não deu provas suficientes de abuso de poder e uso de sua posição na Câmara para seu auto favorecimento? Não está claramente manipulando o tal Conselho de Ética e impossibilitando a investigação dos crimes que pesam contra ele?

Reconheço um certo atraso nestas minhas proposições. Mas ainda podemos agir para frear a contradição descarada e explícita dos que pretendem eliminar o mau odor do governo Dilma usando a “carniça” podre sintetizada na figura do presidente da Câmara.

Correndo contra o tempo e agindo rápido gritemos numa só voz:
Debater sobre o Impeachment, sim!
Sob o comando de Eduardo Cunha, jamais!

Não podemos aceitar que nos usem e manipulem para respaldar um processo ambíguo e de pura conveniência. No processo político democrático o eleitorado é o patrão! Cabe-nos dar as cartas e decidir o jogo! Portanto, afaste-se primeiro o Eduardo Cunha!

Sob uma nova liderança, com decência reconhecida e legitimidade comprovada daremos, então, nosso apoio ao legítimo debate sobre o afastamento da presidenta. Se ela foi legitimamente constituída chefe maior do executivo brasileiro, legítimo também é o instituto do impeachment. É, afinal, um requisito da nossa Carta Magna, a Constituição Federal.

Clamo e sugiro aos que comigo concordarem: PASSEM ADIANTE ESTE TEXTO! Vamos contagiar as redes sociais, acordar o Brasil e fazer valer nossa voz! Chega de ficarmos “olhando a banda passar” e deixando que bandidos de gravata e sem escrúpulos decidam nosso destino!

Abaixo a corrupção! Viva o Brasil! Viva o povo brasileiro! Viva a honra e a honestidade!

Padre Aldenor Claudino de Oliveira

Compartilhe!

Feiticeiro Fm

Cópia de conteúdo proibida!